Este é um blog que incentiva a edificação através da leitura da bíblia, boa preparação das publicações, cânticos, experiencias e ajuda a direcionar o leitor ao site oficial, aceitamos somente comentários apreciativos e construtivos, visto que não somos um fórum de discussões. Este blog não representa e não é oficial das testemunhas de Jeová, e muito menos é apóstata, basta verificar seu conteúdo, é um blog de iniciativa pessoal, acesse: Nosso Site Oficial: www.jw.org

Pressão alta: prevenção e controle


DO REDATOR DE DESPERTAI! NO BRASIL

MARIAN ficou assustada. Sem mais nem menos, ela teve uma forte hemorragia nasal. “Pensei que fosse morrer”, lembra. Uma médica lhe disse que o sangramento havia sido provocado pela pressão alta (hipertensão arterial). “Mas eu não sinto nada”, disse Marian. “Muitas pessoas não sabem que têm pressão alta porque não apresentam nenhum sintoma”, explicou a médica.

Como está a sua pressão arterial? Será que seu estilo de vida poderá vir a provocar pressão alta no futuro? O que você pode fazer para controlar a pressão?

Pressão sanguínea é a força exercida pelo sangue contra as paredes dos vasos sanguíneos. Ela pode ser medida com um manguito colocado em redor do seu braço, ligado a um mostrador. Obtêm-se duas leituras. Por exemplo: 120 por 80. O primeiro valor é chamado de pressão sistólica, porque corresponde à pressão sanguínea quando o coração bate, ou se contrai (sístole), e o segundo é chamado de diastólica porque corresponde à pressão sanguínea quando o coração se encontra em repouso (diástole). A pressão arterial é medida em milímetros de mercúrio, e os médicos classificam os pacientes como hipertensos quando a pressão é acima de 140 por 90.

O que faz aumentar a pressão sanguínea? Imagine que você esteja regando o seu jardim. Por abrir a torneira ou reduzir o calibre (ou diâmetro) do jato, a pressão da água aumenta. O mesmo se dá com a pressão sanguínea: o aumento na velocidade do fluxo ou o estreitamento do calibre do vaso sanguíneo faz elevar a pressão. O que provoca a hipertensão? Há muitos fatores envolvidos.

Fatores incontroláveis

Pesquisadores descobriram que os que têm parentes com pressão alta são mais propensos a desenvolver a doença. Também, as estatísticas mostram que a incidência de hipertensão é maior entre gêmeos univitelinos do que entre gêmeos fraternos. Certo estudo se refere ao “mapeamento dos genes responsáveis pela hipertensão arterial”. Esses fatos vêm a confirmar a existência de um componente hereditário responsável pela hipertensão. Sabe-se também que o risco de sofrer da doença sobe marcadamente com a idade, sendo maior a incidência entre a população negra do sexo masculino.

Fatores controláveis

Cuide da alimentação. O sal (sódio) pode aumentar a pressão em algumas pessoas, principalmente diabéticos, quem sofre de hipertensão severa, idosos e pessoas da raça negra. O excesso de gordura na corrente sanguínea pode criar depósitos de colesterol nas paredes internas das artérias (aterosclerose), reduzindo assim seu calibre e aumentando a pressão arterial. As pessoas que estão com mais de 30% acima do seu peso ideal têm um risco aumentado. Estudos indicam que aumentar o consumo de potássio e cálcio pode reduzir a pressão arterial.

O tabagismo está relacionado com maior risco de aterosclerose, diabetes, ataque cardíaco e derrame. Assim, o tabagismo associado à hipertensão aumenta o risco de doenças cardiovasculares. Embora as evidências sejam contraditórias, a cafeína — contida no café, no chá e em bebidas de cola — e o estresse físico e emocional também podem agravar a hipertensão. Além disso, os cientistas sabem que o consumo excessivo ou crônico de bebidas alcoólicas e o sedentarismo podem aumentar a pressão sanguínea.

Mantenha um estilo de vida saudável

Seria um erro esperar ter pressão alta para tomar providências. O estilo de vida saudável deve ser cultivado desde cedo. Cuidar-se desde já resultará em melhor qualidade de vida no futuro.

O Terceiro Consenso Brasileiro de Hipertensão Arterial definiu as modificações no estilo de vida que favorecem a redução da pressão arterial. Trata-se de medidas indicadas tanto para os hipertensos como para os que têm pressão normal.

Para os obesos, os pesquisadores recomendam uma alimentação balanceada, de poucas calorias, evitando dietas de emagrecimento rápido e “milagrosas”, ao passo que mantêm um programa de exercício físico moderado. Com relação ao sal, eles sugerem consumir no máximo seis gramas, ou uma colher de chá, por dia. Na prática, isso significa reduzir ao mínimo o uso de sal no preparo de alimentos, bem como restringir o consumo de conservas, enlatados, frios, embutidos e defumados. Outra maneira de diminuir o consumo de sal é evitar o uso do saleiro à mesa e ter por hábito ler a embalagem dos alimentos processados para verificar o teor de sódio.

O Consenso Brasileiro também sugeriu aumentar o consumo de potássio porque isso pode ter um efeito “anti-hipertensivo”. Assim sendo, uma dieta saudável deve incluir “alimentos com baixo teor de sódio e ricos em potássio”, como feijão, vegetais de cor verde-escuro, banana, melão, cenoura, beterraba, tomate e laranja. É também importante a moderação no uso de bebidas alcoólicas. Segundo alguns pesquisadores, homens hipertensos não devem consumir mais que 30 mililitros de álcool por dia, e mulheres com peso baixo não devem exceder a 15 mililitros.

O Consenso Brasileiro concluiu que exercícios físicos regulares reduzem a pressão sanguínea e o risco de se desenvolver hipertensão. O exercício aeróbico moderado, como caminhar, andar de bicicleta e nadar, por 30 a 45 minutos, de três a cinco vezes por semana, traz benefícios. Outros fatores que têm sido associados a um estilo de vida mais saudável incluem parar de fumar, controlar a gordura no sangue (colesterol e triglicérides) e o diabetes, consumir suficiente cálcio e magnésio, e controlar o estresse físico e emocional. Entre os medicamentos que podem elevar a pressão arterial estão: descongestionantes nasais, antiácidos com elevado teor de sódio, moderadores de apetite e analgésicos para enxaqueca que contêm cafeína.

Sem dúvida, se você é hipertenso, seu médico é quem está em melhores condições de lhe indicar que tipo de alimentação e hábitos são os mais indicados no seu caso. Mas não importa qual seja a sua situação, adotar um estilo de vida saudável desde cedo sempre faz bem, não só para os hipertensos, mas também para todos na família. Marian, mencionada no início do artigo, teve de fazer mudanças no estilo de vida. Hoje ela toma medicação e leva uma vida normal apesar do seu problema de saúde. E você? Enquanto aguarda o tempo em que todos terão uma vida saudável e “nenhum residente dirá: ‘Estou doente’”, mantenha a sua pressão sob controle! — Isaías 33:24.

0 Comentaram (Comente também):

Postar um comentário

Dependendo do conteúdo, seu comentário poderá ser excluído.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...