Para enviar uma Mensagem click na foto depois do Login. Será excluído, dependendo do seu perfil.

As Novidades do Site Oficial

Est.do livro Testemunho Cabal Cap.6:1-8

Capítulo 6


Estêvão - "cheio de graça e de poder"


O que aprendemos do testemunho corajoso de Estêvão perante o Sinédrio


Baseado em Atos 6:8-8:3


ESTÊVÃO está diante do tribunal. Numa sala imponente, provavelmente perto do templo em Jerusalém, 71 homens estão sentados em cadeiras dispostas em um grande semicírculo. Esse tribunal, o Sinédrio, está reunido para julgar Estêvão. Os juízes são homens poderosos e influentes, e a grande maioria deles não tem nenhum respeito por esse discípulo de Jesus. De fato, quem convocou o tribunal foi o Sumo Sacerdote Caifás, o mesmo que presidia o Sinédrio quando esse supremo tribunal judaico condenou Jesus Cristo à morte alguns meses antes. Será que Estêvão está assustado?


2 Há algo notável no semblante de Estêvão nesse momento. Os juízes olham fixamente para ele e vêem que seu rosto é "como o rosto dum anjo". (Atos 6:15) Os anjos transmitem mensagens de Jeová Deus e por isso têm motivos para serem destemidos, serenos e tranqüilos. O mesmo acontece com Estêvão - até mesmo aqueles juízes cheios de ódio podem perceber isso. Como ele pode estar tão calmo?


3 Como cristãos, podemos aprender muito da resposta a essa pergunta. Também precisamos saber o que exatamente levou Estêvão a esse momento decisivo. Como ele já havia defendido sua fé? E de que maneiras podemos imitá-lo?


"Atiçaram o povo" (Atos 6:8-15)


4 Já vimos que Estêvão era muito valioso para a recém-formada congregação cristã. No capítulo anterior deste livro, vimos que ele foi um dos sete homens humildes que prontamente aceitaram dos apóstolos a designação de prestar ajuda. E sua humildade nos impressiona ainda mais quando lembramos dos dons que esse homem recebeu de Jeová. Em Atos 6:8, lemos que ele tinha recebido poder para realizar "grandes portentos e sinais", assim como alguns dos apóstolos, e que era "cheio de graça e de poder". O que isso quer dizer?


5 Estêvão pelo visto lidava com as pessoas de modo bondoso, gentil e cativante. Pelo seu modo de falar, ele conquistava a confiança dos seus ouvintes. Muitos deles ficavam convencidos que ele era sincero e que as verdades que ensinava lhes seriam proveitosas. Estêvão era cheio de poder porque o espírito de Jeová atuava sobre ele. Isso mostra que ele humildemente se deixava guiar por esse espírito. Em vez de se vangloriar de seus dons e habilidades, ele direcionava todo o louvor a Jeová e mostrava genuíno interesse pelas pessoas com quem falava. Não é de admirar que seus inimigos o considerassem uma ameaça!


6 Em certa ocasião, vários homens discutiram com Estêvão, mas 'não puderam fazer face à sabedoria e ao espírito com que ele falava'. Frustrados, eles 'secretamente induziram' alguns homens a levantar acusações contra esse inocente seguidor de Cristo. Eles também "atiçaram o povo", bem como os anciãos e os escribas, de modo que Estêvão foi levado à força ao Sinédrio. (Atos 6:9-12) Os inimigos o acusaram de duas coisas: blasfemar a Deus e blasfemar a Moisés. De que maneira ele teria feito essas coisas?


7 Os falsos acusadores diziam que Estêvão tinha blasfemado a Deus por ter falado contra 'esse santo lugar' - o templo em Jerusalém. (Atos 6:13) Diziam também que ele tinha blasfemado a Moisés por ter falado contra a Lei mosaica, mudando costumes transmitidos por Moisés. Essa era uma acusação muito séria, visto que os judeus da época davam grande importância ao templo, aos detalhes da Lei mosaica e às muitas tradições orais que eles haviam acrescentado a essa Lei. Sendo assim, a acusação significava que Estêvão era um homem perigoso que merecia a morte.


8 Infelizmente, é comum pessoas religiosas usarem táticas similares para causar problemas aos servos de Deus. Mesmo hoje, opositores religiosos às vezes instigam líderes políticos a perseguir as Testemunhas de Jeová. Como devemos reagir quando somos confrontados com acusações falsas ou distorcidas? Podemos aprender muito do exemplo de Estêvão.



1-3. (a) Estêvão está diante de que situação assustadora, mas qual é a sua reação? (b) Que perguntas vamos considerar?


4, 5. (a) Por que Estêvão era muito valioso para a congregação? (b) Em que sentido Estêvão era "cheio de graça e de poder"?


6-8. (a) Que duas acusações os inimigos de Estêvão levantaram contra ele, e por quê? (b) Por que o exemplo de Estêvão é de ajuda para os cristãos de hoje?


0 Comentaram (Comente também):

Postar um comentário

Dependendo do conteúdo, seu comentário poderá ser excluído.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...