Este é um blog que incentiva a edificação através da leitura da bíblia, boa preparação das publicações, cânticos, experiencias e ajuda a direcionar o leitor ao site oficial, aceitamos somente comentários apreciativos e construtivos, visto que não somos um fórum de discussões. Este blog não representa e não é oficial das testemunhas de Jeová, e muito menos é apóstata, basta verificar seu conteúdo, é um blog de iniciativa pessoal, acesse: Nosso Site Oficial: www.jw.org

O que significa os títulos “Deus Poderoso”,“Pai Eterno”e “Príncipe da Paz”?



  Jesus é  “Deus Poderoso” e “Pai Eterno”. Isso não significa que ele usurpa a autoridade e a posição de Jeová, que é “Deus, nosso Pai”. (2 Coríntios 1:2) “[Jesus] não deu consideração a uma usurpação, a saber, que devesse ser igual a Deus.” (Filipenses 2:6) Ele é chamado de Deus Poderoso, não de Deus Todo-Poderoso. Jesus jamais se considerou Deus Todo-Poderoso, pois falou de seu Pai como “único Deus verdadeiro”, isto é, o único Deus que deve ser adorado. (João 17:3; Revelação 4:11) Nas Escrituras, a palavra “deus” pode significar “poderoso” ou “forte”. (Êxodo 12:12; Salmo 8:5; 2 Coríntios 4:4) Antes de vir à Terra, Jesus era “um deus”, ou ‘existia em forma de Deus’. Depois de sua ressurreição, ele voltou a uma posição ainda mais alta no céu. (João 1:1; Filipenses 2:6-11) Além disso, a designação “deus” tem ainda outro sentido. Os juízes em Israel eram chamados de “deuses” — certa vez pelo próprio Jesus. (Salmo 82:6; João 10:35) Jesus é o Juiz designado por Jeová, “destinado a julgar os vivos e os mortos”. (2 Timóteo 4:1; João 5:30) Obviamente, é bem apropriado que ele seja chamado de Deus Poderoso.
  O título “Pai Eterno” refere-se ao poder e à autoridade do Rei messiânico de dar aos humanos a perspectiva de vida eterna na Terra. (João 11:25, 26) O legado de nosso primeiro pai, Adão, foi a morte. Jesus, o último Adão, “tornou-se espírito vivificante”. (1 Coríntios 15:22, 45; Romanos 5:12, 18) Assim como Jesus, o Pai Eterno, viverá para sempre, os humanos obedientes desfrutarão eternamente os benefícios de Sua paternidade. — Romanos 6:9.

  Além de vida eterna, o homem também precisa de paz, com Deus e com o próximo. As pessoas que se sujeitam ao governo do “Príncipe da Paz” já agora ‘forjaram de suas espadas relhas de arado e de suas lanças, podadeiras’. (Isaías 2:2-4) Elas não abrigam rancores causados por divergências políticas, territoriais, raciais ou econômicas. Estão unidas na adoração do único Deus verdadeiro, Jeová, e se empenham por relações pacíficas com seus vizinhos, tanto dentro como fora da congregação. — Gálatas 6:10; Efésios 4:2, 3; 2 Timóteo 2:24.
  No tempo devido de Deus, Cristo estabelecerá na Terra uma paz global, estabelecida firmemente, para sempre. (Atos 1:7) “Da abundância do domínio principesco e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer firmemente e para o amparar por meio do juízo e por meio da justiça, desde agora e por tempo indefinido.” (Isaías 9:7a) No exercício de sua autoridade como Príncipe da Paz, Jesus não recorrerá à tirania. Seus súditos não serão privados de seu livre-arbítrio e subjugados à força. Em vez disso, tudo o que ele conseguir será “por meio do juízo e por meio da justiça”. Que mudança reanimadora!
  Em vista das maravilhosas implicações do nome profético de Jesus, Isaías conclui essa parte de sua profecia de modo realmente emocionante. Ele escreve: “O próprio zelo de Jeová dos exércitos fará isso.” (Isaías 9:7b) Sim, Jeová age com zelo. Ele nada faz de maneira irresoluta. Podemos ter certeza de que fará plenamente tudo o que prometeu. Portanto, quem almeja a paz duradoura, sirva a Jeová de todo o coração. Como Jeová Deus e Jesus, o Príncipe da Paz, que todos os servos de Deus sejam ‘zelosos de obras excelentes’! — Tito 2:14.

0 Comentaram (Comente também):

Postar um comentário

Dependendo do conteúdo, seu comentário poderá ser excluído.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...