Para enviar uma Mensagem click na foto depois do Login. Será excluído, dependendo do seu perfil.

As Novidades do Site Oficial

Destaque de Joel 1-3


Em visão, Joel viu a invasão da lagarta, do gafanhoto e da barata. Os invasores foram chamados de “povo numeroso e poderoso” e de “homens poderosos”. (Joel 1:4; 2:2-7) “Ai do dia”, suspirou Joel, “porque está próximo o dia de Jeová, e ele virá como assolação da parte do Todo-poderoso!”. (Joel 1:15) Jeová aconselhou os habitantes de Sião: “Retornai a mim de todo o vosso coração.” Se fizessem isso, Jeová se ‘compadeceria de seu povo’ e afastaria o “nortenho” — o ataque de insetos. Mas, antes que seu grande dia chegasse, Jeová ‘derramaria seu espírito sobre todo tipo de carne’ e ‘daria portentos nos céus e na terra’. — Joel 2:12, 18-20, 28-31.
As nações foram desafiadas: ‘Forjem espadas de suas relhas de arado e lanças de suas podadeiras’ e preparem-se para a guerra! Receberam a ordem de ‘subir à baixada de Jeosafá’, onde seriam julgadas e destruídas. ‘Mas, no que se referia a Judá, seria habitada por tempo indefinido.’ — Joel 3:10, 12, 20.
Perguntas bíblicas respondidas:
1:15; 2:1, 11, 31; 3:14  O que é “o dia de Jeová”? É o tempo para ele executar julgamento sobre seus inimigos, resultando na destruição deles e na salvação dos verdadeiros adoradores. Por exemplo, um dia como esse sobreveio à antiga Babilônia, em 539 AEC, quando foi conquistada pelos medos e persas. (Isaías 13:1, 6) Outro “dia de Jeová” se aproxima, quando ele executará seu julgamento contra “Babilônia, a Grande” — o império mundial da religião falsa. — Revelação (Apocalipse) 18:1-4, 21.
2:1-10, 28  Como se cumpre a profecia sobre a invasão dos insetos? Não existe na Bíblia nenhum registro de insetos invadirem a terra de Canaã em escala tão grande quanto a mencionada no livro de Joel. Portanto, parece que o ataque descrito por Joel era simbólico. Referia-se à ocasião em que, em 33 EC, Jeová derramou seu espírito sobre os primeiros seguidores de Cristo, e eles começaram a pregar a mensagem que incomodou muito os líderes religiosos falsos. (Atos 2:1, 14-21; 5:27-33) É um privilégio podermos participar hoje numa obra similar.
2:32  O que significa “invocar o nome de Jeová”? Invocar o nome de Deus significa conhecer esse nome, ter profundo respeito por ele e confiar na pessoa que tem esse nome. — Romanos 10:13, 14.
3:14  O que é a “baixada da decisão”? É um lugar simbólico para a execução do julgamento de Deus. Nos dias do rei judeu Jeosafá, cujo nome significa “Jeová É Juiz”, Deus salvou Judá das nações vizinhas por confundir suas forças militares. É por isso que o lugar é também chamado de “baixada de Jeosafá”. (Joel 3:2, 12) Em nossos dias, essa baixada representa o local simbólico onde as nações serão esmagadas como uvas num lagar. — Revelação 19:15.
Lições para nós:
1:13, 14. É essencial para a salvação a pessoa arrepender-se sinceramente e reconhecer a Jeová como o verdadeiro Deus.
2:12, 13. O verdadeiro arrependimento precisa ser sincero. Envolve ‘rasgar os corações’, ou seja, arrepender-se no íntimo, e não apenas ‘rasgar as vestes’, ou só dar aparência de arrependimento.
2:28-32. Apenas “aquele que invocar o nome de Jeová será salvo” no “grande e atemorizante dia de Jeová”. Somos muito gratos por Jeová derramar seu espírito sobre todo tipo de carne e permitir que jovens e idosos, homens e mulheres participem na obra de profetizar, ou seja, declarem “as coisas magníficas de Deus”! (Atos 2:11) Ao se aproximar o dia de Jeová, não devemos ser ricos em “atos santos de conduta e em ações de devoção piedosa”? — 2 Pedro 3:10-12.
3:4-8, 19. Joel profetizou que as nações vizinhas de Judá prestariam contas por maltratarem o povo escolhido de Deus. Em cumprimento fiel dessas palavras proféticas, a cidade continental de Tiro foi reduzida a ruínas por Nabucodonosor, rei de Babilônia. Mais tarde, quando a cidade-ilha caiu diante de Alexandre, o Grande, milhares de soldados e pessoas de destaque morreram, e 30 mil habitantes foram vendidos como escravos. Os filisteus receberam o mesmo tratamento por parte de Alexandre e seus sucessores. Por volta do quarto século AEC, Edom já estava desolada. (Malaquias 1:3) O cumprimento dessas profecias fortalece nossa fé em Jeová como o Cumpridor de suas promessas. Elas também mostram como Jeová vai lidar com as nações que hoje perseguem seus adoradores.
3:16-21. “Hão de tremer céu e terra”, e as nações sofrerão o julgamento desfavorável de Jeová. “Mas Jeová será refúgio para o seu povo”, dando-lhe vida em condições paradísicas. Não devemos estar firmemente decididos a permanecer achegados a Jeová à medida que se aproxima seu dia de executar o julgamento contra este mundo mau?

Nosso Comentário
A profecia de Revelação aponta para “o grande dia” do furor divino. Joel também profetiza a respeito desse tempo, mostrando que, quando o grande “dia de Jeová” vier sobre as nações, os que O invocarem para proteção e libertação ‘salvar-se-ão’. “Jeová será refúgio para o seu povo.” Mas complementando essa invocação temos que produzir frutos aceitaveis a Jeová, como assistência as reuniões, zelo no ministério de campo e estudo pessoal.

1 Comentaram (Comente também):

  1. ola gostaria que indica-se a fonte de materia no final das pesquisa da preparação das reuniaos, para maior esclarecimento ou informa aquem deseja, grata

    ResponderExcluir

Dependendo do conteúdo, seu comentário poderá ser excluído.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...