Este é um blog que incentiva a edificação através da leitura da bíblia, boa preparação das publicações, cânticos, experiencias e ajuda a direcionar o leitor ao site oficial, aceitamos somente comentários apreciativos e construtivos, visto que não somos um fórum de discussões. Este blog não representa e não é oficial das testemunhas de Jeová, e muito menos é apóstata, basta verificar seu conteúdo, é um blog de iniciativa pessoal, acesse: Nosso Site Oficial: www.jw.org

Destaque dos Salmos 87-91

 Leitura dos Salmos 87-91

87 Seu alicerce está nas montanhas santas. (87:1)
Parece que os filhos de Corá não se juntaram ao pai na rebelião dele junto com Datã e Abirão, contra Moisés e Arão. Por isso, estes filhos não morreram junto com o pai naquela ocasião. (Núm 26:9-11) Assim, num período posterior, encontramos referências aos “filhos de Corá” nos cabeçalhos de muitos dos Salmos (42, 44-49, 84, 85, 87, 88), embora este termo tenha basicamente o sentido de “os descendentes de Corá”, ou de “a casa de Corá”.

3 Coisas gloriosas se falam a teu respeito, ó cidade do [verdadeiro] Deus.(87:3)
Deseja louvar a Jeová eternamente na terra paradísica pelas coisas maravilhosas que realiza por meio da “Jerusalém de cima”, sua devotada organização semelhante a uma esposa? Deseja ver a “Jerusalém celestial”, com Cristo por Rei, o Davi Maior, triunfar sobre toda a injustiça? Deseja ver a noiva, a “Nova Jerusalém”, estender sua influência procedente de Deus e de seu Cristo no céu, para enxugar todas as lágrimas da humanidade?
 4 Farei menção de Raabe e de Babilônia como estando entre os que me conhecem; Aqui estão a Filístia e Tiro, junto com Cus: “Este é um que nasceu lá.(87:4)
O Salmo 87:4 menciona “Raabe”, onde apropriadamente se enquadra o Egito, como o primeiro duma lista dos inimigos de Israel, junto com Babilônia, Filístia, Tiro e Cus. Os Targuns empregam “os egípcios” neste versículo, e no Salmo 89:10 eles parafraseiam “Raabe” de modo a vincular este termo com o arrogante Faraó do Egito, a quem Jeová humilhou.
6 O próprio Jeová declarará, ao inscrever os povos: “Este é um que nasceu lá.”( 87:6)
Será que aqueles que viverão no Paraíso terrestre algum dia serão informados dos nomes dos que ressuscitaram para a vida celestial? Esses versículos indicam que é bem possível que sim
4 Fui considerado como estando entre os que descem ao poço; Tornei-me igual a um varão vigoroso sem força (88:4)
A palavra hebraica be’ér, traduzida “poço”, geralmente designa uma cova ou buraco cavado no solo para extrair um suprimento natural de água. Nos Salmos 55:23 e  69:15 parece indicar a sepultura. É usada metaforicamente para referir-se a uma esposa ou mulher amada. (Pr 5:15; Cân 4:15) Mas neste versículo faz referencia a sepultura, já que o versículo seguinte o complementa.
13 No entanto, eu mesmo clamei a ti por ajuda, ó Jeová, E de manhã continua a confrontar-te a minha própria oração (88:13)
As vezes, parece haver uma demora em achar uma solução. Por quê? Talvez a resposta precise esperar pelo tempo devido de Deus. Parece que, em alguns casos, Deus permite que os que lhe peticionam demonstrem a profundeza de sua preocupação, a intensidade de seu desejo e a genuinidade de sua devoção. Um dos salmistas teve tal experiência! — Salmo 88:13, 14; veja também 2 Coríntios 12:7-10.
Masquil. De Etã, o ezraíta. 89 Vou cantar por tempo indefinido sobre as expressões de benevolência da parte de Jeová (89:1)Um de quatro homens, cuja sabedoria, embora grande, era superada pela de Salomão. (1Rs 4:31) Este Etã talvez fosse o escritor do Salmo 89, porque o cabeçalho  identifica Etã, o ezraíta, como escritor. Em 1 Crônicas 2:6, Etã, Hemã, Calcol e Dara são todos chamados de filhos de Zerá, da tribo de Judá, e possivelmente são os mesmos homens mencionados em Primeiro Reis. Etã é chamado de pai de Azarias. — 1Cr 2:8;
7 Deve-se ter espanto reverente ante Deus entre o grupo íntimo dos  santos (89:7)Reuniões íntimas de diversas espécies são designadas pela palavra hebraica sohdh, que significa “palestra confidencial; intimidade”. (Sal 83:3; Jó 29:4) É traduzida por “grupo íntimo” no Salmo 89:7
11 O céu é teu, também a terra é tua; O solo produtivo e o que o enche — tu mesmo os fundaste.(89:11)
Que dizer do “solo produtivo”? Manifestou-se sabedoria divina no seu estabelecimento? De fato, manifestou-se! A pesquisa tem demonstrado que a terra se compõe dos mesmos elementos químicos necessários para sustentar a vida humana. Mas a vegetação precisa primeiro converter estes elementos em formas assimiláveis pelo corpo. Alguns destes elementos podem não ser mais do que apenas um centésimo de um por cento do corpo humano, mas são necessários à vida. Bilhões de organismos vivos no solo, de inúmeras formas diferentes, cooperam em torná-los disponíveis, cada um deles trabalhando para converter folhas e grama mortas, e outros resíduos, de novo em formas usáveis, ou para afrouxar o solo, para que possam penetrar nele o ar e a água. Quem pode honestamente negar que se evidencia grande sabedoria neste arranjo para sustentar a vida? — Sal. 24:1; 89:11.

14 Justiça e juízo são o lugar estabelecido do teu trono (89:14ª)

Jeová, a quem nem sequer o “céu dos céus” pode conter, não precisa sentar-se num trono ou cadeira literal. (1Rs 8:27) No entanto, ele representa sua autoridade régia e soberania com o símbolo dum trono. Alguns servos de Deus tiveram o privilégio de ter uma visão do Seu trono. (1Rs 22:19; Is 6:1; Ez 1:26-28; Da 7:9; Re 4:1-3) Os Salmos descrevem o trono de Jeová, isto é, sua majestade ou poder, sua posição como Juiz Supremo, como estabelecido em justiça e em juízo “desde há muito”. — Sal 89:14; 93:2; 97:2.
15 Feliz o povo que conhece gritos de alegria. Ó Jeová, eles continuam a andar na luz da tua face (89:15)
A ‘luz da face de Deus’ significa favor divino. (Sal 44:3; 89:15) “Levanta sobre nós a luz da tua face” é uma expressão que significa ‘mostra-nos favor’. (Sal 4:6) De modo similar, o favor dum governante é chamado de “luz da face do rei”. — Pr 16:15.
19 Naquele tempo falaste numa visão aos que te são leais E passaste a dizer: “Pus ajuda sobre um poderoso; Enalteci a um escolhido dentre o povo (89:19)Um exame do Salmo 89 revela que o assunto é o pacto do Reino. A narrativa de 1 Crônicas 17 revela que a promessa duma dinastia contínua na casa de Davi foi revelada ao profeta Natã numa visão. O texto de 1 Crônicas 17:15 nos diz: “Segundo todas estas palavras e conforme toda esta visão foi que Natã falou a Davi.” Portanto, os “leais” são Natã e Davi, sendo que Davi recebeu a Revelação por meio de Natã.
26 e 27 Ele mesmo me chama: ‘Tu és meu Pai, Meu Deus e a Rocha de minha salvação Também, eu mesmo o colocarei como primogênito,O mais excelso dos reis da terra (89:26,27)
Esta declaração de Jeová não se referiu ao Rei Davi, com quem Deus fez um pacto para um reino eterno na sua linhagem real, nem ao sucessor real de Davi, Salomão. Nenhum destes reis era primogênito de seu pai. (Salmo 89:28-37; 2 Samuel 7:4-17) Os fatos posteriores mostraram que Jeová se referiu profeticamente ao seu próprio “primogênito”, no céu, o Filho que havia estado com ele por tempo indefinido, antes de Jeová Deus criar o homem.
36 A própria descendências dele é que mostrará ser por tempo indefinido E seu trono como o sol diante de mim (89:36) O Criador do sol nos assegura de que nossa estrela do dia continuará a brilhar infindavelmente por toda a eternidade, jamais deixando de banhar nossa terra com calor e luz radiante. — Sal. 89:36; 104:5; Gên. 8:22.
37 Assim como a lua, será firmemente estabelecido por tempo indefinido, E [como] fiel testemunha no céu nublado (89:37) A Lua completa sua órbita ao redor da Terra infalivelmente a cada 27,3 dias. Assim, a fidelidade da Lua pode se referir à sua confiabilidade. Mas é possível que o salmista pensasse em algo bem mais profundo. Ele chamou a Lua de “fiel testemunha” num cântico profético sobre o Reino pelo qual Jesus ensinou seus seguidores a orar. — Mateus 6:9, 10.

49 Onde estão os teus anteriores atos de benevolência, ó Jeová (89:49ª)
A expressão “atos de benevolência” refere-se ao pacto do Reino, com todas as suas particularidades. Em tempos de dificuldade, era apropriado que os israelitas trouxessem essas promessas à atenção de Jeová, não por duvidarem do pacto, mas no sentido de apelarem para Deus à base dele.

52 Bendito seja Jeová por tempo indefinido. Amém e amém (89:52)
Cada um dos primeiros quatro livros ou coleções dos Salmos conclui com esta expressão, talvez indicando ser costumeiro que a congregação de Israel participasse no fim do cântico ou salmo com um “amém”. — Sal 41:13; 72:19; 89:52; 106:48.
90 Ó Jeová, tu mesmo mostraste ser uma verdadeira habitação para nós Durante geração após geração (90:1)
Para nós, o “Deus eterno”, Jeová, é “uma verdadeira habitação” — um refúgio espiritual. (Romanos 16:26) Sentimo-nos seguros, porque ele está sempre ali para nos ajudar como o “Ouvinte de oração”. (Salmo 65:2) Por lançarmos nossas ansiedades sobre o nosso Pai celestial por meio do seu amado Filho, ‘a paz de Deus, que excede todo pensamento, guarda os nossos corações e as nossas faculdades mentais’. — Filipenses 4:6, 7; Mateus 6:9; João 14:6, 14.
2 Antes de nascerem os próprios montes Ou de teres passado produzir como que com dores de parto a terra e o solo produtivo, Sim, de tempo indefinido a tempo indefinido, tu és Deus (90:2)
Jeová existiu antes de “nascerem” os montes ou de a Terra ter sido produzida como que com “dores de parto”. Encarado do ponto de vista humano, produzir esta Terra com todas as suas particularidades, sua química e seus mecanismos complexos exigiu um grande esforço. E por dizer que os montes ‘nasceram’ e que a Terra foi produzida como que com “dores de parto”, o salmista mostra grande respeito pela enormidade do trabalho envolvido quando Jeová criou estas coisas. Não devemos nós do mesmo modo respeitar e apreciar as obras do Criador?
 3 Fazes o homem mortal voltar à matéria quebrantada E dizes: “Retornai, filhos dos homens (90:3)
O homem é mortal, e Deus o faz “voltar à matéria quebrantada”. Quer dizer, o homem volta “ao pó”, como terra esmagada ou pulverizada. Na realidade, Jeová diz: ‘Volte ao pó do solo, pois dele foste feito.’ (Gênesis 2:7; 3:19) Isto se aplica a todos — fortes ou fracos, ricos ou pobres — porque nenhum humano imperfeito ‘pode de modo algum remir até mesmo um irmão, nem dar a Deus um resgate por ele, a fim de que viva para sempre’. (Salmo 49:6-9) Mas, como somos gratos de que ‘Deus deu o seu Filho unigênito, a fim de que todo aquele que nele exercesse fé tivesse vida eterna’! — João 3:16; Romanos 6:23.
4 Pois mil anos aos teus olhos são apenas como o ontem que passou E como uma vigília durante a noite (90:4)
Do ponto de vista de Jeová, mesmo Metusalém com 969 anos de idade viveu menos de um dia. (Gênesis 5:27) Para Deus, mil anos são apenas como o ontem — um período de somente 24 horas — já passado. O salmista observa também que, para Deus, mil anos são como a vigília de quatro horas dum vigia num acampamento durante a noite. (Juízes 7:19) Portanto, é evidente que um tempo que para nós é longo é muito curto para o Deus eterno, Jeová.
10 Os dias dos nossos anos são em si mesmos setenta anos;
E se por motivo de potência especial são oitenta anos(90:10) Quantos anos podem esperar viver os humanos? Setenta anos — isto são apenas 25.567 dias. E 80 anos são meros 29.219 dias. Realmente, muito pouco. Oferecem os cientistas esperança de que as pessoas algum dia poderão normalmente viver tanto tempo? A maioria não oferece. Uma manchete no diário Detroit News dizia: “85 pode ser o limite máximo da média de duração da vida, dizem os pesquisadores”. No artigo, uma reconhecida autoridade em envelhecimento, S. Jay Olshansky, disse: “Passando dos 85 anos, as pessoas morrem de deficiência múltipla de órgãos. Elas param de respirar. Basicamente, morrem de velhice. E não existe cura para isso.” Ele acrescentou: “A menos que haja uma reversão no envelhecimento humano a nível molecular, os rápidos aumentos na expectativa de vida acabaram.” Em contraste  em Isaías 25:8 predisse-se que Deus “realmente tragará a morte para sempre, e o Soberano Senhor Jeová certamente enxugará as lágrimas de todas as faces”. Esta promessa foi repetida no último livro da Bíblia: “E [Deus] enxugará dos seus olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem clamor, nem dor.” — Re 21:4.
90:7, 8, 13, 14. As nossas transgressões sempre prejudicam o nosso relacionamento com o Deus verdadeiro. E é impossível esconder dele os pecados ocultos. No entanto, se realmente nos arrependermos e abandonarmos o mau proceder, Jeová nos restaurará ao seu favor, ‘fartando-nos com a sua benevolência’.
90:10, 12. Visto que a vida é curta, devemos “contar os nossos dias”. Como? Por “introduzir um coração de sabedoria”, ou seja, exercer sabedoria de modo que o restante de nossos dias não sejam desperdiçados, mas sim usados de um modo que agrade a Jeová. Para isso, é preciso estabelecer prioridades espirituais e usar sabiamente o nosso tempo. — Efésios 5:15, 16; Filipenses 1:10.
90:17. É apropriado orar para que Jeová ‘estabeleça firmemente o trabalho das nossas mãos’ e abençoe os nossos esforços no ministério.
12 Mostra-nos como contar os nossos dias de tal modo Que possamos introduzir um coração de sabedoria (90:12) Usarmos de sabedoria nos induz a ‘buscar primeiro o Reino de Deus’ e aproveitar nossos dias dum modo que dê glória a Jeová e lhe alegre o coração. (Mateus 6:25-33; Provérbios 27:11) Adorarmos a ele de todo o coração, naturalmente, não eliminará todos os nossos problemas, mas certamente dará muita alegria.
91 Quem morar no lugar secreto do Altíssimo Procurará para si pouso sob a própria sombra do Todo-poderoso (91:1)
O “lugar secreto do Altíssimo” é um figurativo lugar de proteção para nós e especialmente para os ungidos, que são alvos especiais do Diabo. (Revelação [Apocalipse] 12:15-17) Ele destruiria a todos nós se não tivéssemos a proteção de Deus quais seus hóspedes espirituais. Por ‘pousarmos sob a própria sombra do Todo-poderoso’, estamos sob a sombra protetora de Deus. (Salmo 15:1, 2; 121:5) Não há lugar mais seguro ou fortaleza mais inabalável do que nosso Soberano Senhor, Jeová. — Provérbios 18:10.
 3 Pois ele mesmo te livrará da armadilha do passarinheiro,Da pestilência que causa adversidades  (91:3)
Nos tempos antigos, os pássaros eram capturados por causa do seu belo canto, da plumagem colorida e também para comida e sacrifícios. Mas os pássaros são por natureza cautelosos e ariscos, difíceis de apanhar. Portanto, o passarinheiro nos tempos bíblicos primeiro estudava cuidadosamente as características e os hábitos do tipo de pássaro que queria capturar. Depois desenvolvia métodos astutos para aprisioná-lo. Ao comparar Satanás a um passarinheiro, a Bíblia nos ajuda a entender seus métodos. O Diabo estuda cada um de nós individualmente. Ele observa nossos hábitos e características e coloca armadilhas sutis para tentar nos apanhar vivos. (2 Timóteo 2:26) Ser capturado por ele significa nossa ruína espiritual e pode nos levar à destruição. Portanto, para nossa proteção, precisamos identificar as várias táticas do “passarinheiro”
 7 Mil cairão ao teu próprio lado E dez mil à tua direita; Não se aproximará de ti.(91:7)
Por não se refugiarem em Jeová, muitos ‘caem’ em morte espiritual do nosso “próprio lado”. Deveras, “dez mil” já caíram à “direita” dos atuais israelitas espirituais. (Gálatas 6:16) Mas, quer sejamos cristãos ungidos, quer seus companheiros dedicados, estamos seguros no “lugar secreto” de Deus. Nós apenas ‘estamos olhando e vendo a retribuição feita aos iníquos’, que ceifam dificuldades comerciais, religiosas e em outros sentidos. — Gálatas 6:7.
11 Porque dará aos seus próprios anjos uma ordem concernente a ti, Para te guardar em todos os teus caminhos (91:11)
Anjos receberam poder para nos proteger. (2 Reis 6:17; Salmo 34:7-9; 104:4; Mateus 26:53; Lucas 1:19) Eles nos protegem ‘em todos os nossos caminhos’. (Mateus 18:10) Usufruímos a orientação e a proteção angélicas como proclamadores do Reino e não tropeçamos espiritualmente. (Revelação 14:6, 7) Nem mesmo ‘pedras’ tais como as proscrições da nossa obra nos fazem tropeçar ou perder o favor divino
14 Visto que ele se afeiçoou de mim, Eu também o porei a salvo. Protegê-lo-ei por ele ter chegado a conhecer meu nome. (91:14)
A expressão “protegê-lo-ei” significa literalmente “colocá-lo-ei no alto”, quer dizer, fora do alcance. Nós nos refugiamos em Jeová como seus adoradores especialmente por ‘nos termos afeiçoado dele’. (Marcos 12:29, 30; 1 João 4:19) Deus, por sua vez, ‘nos põe a salvo’ dos nossos inimigos. Nunca seremos eliminados da Terra. Antes, seremos salvos porque conhecemos o nome divino e o invocamos com fé. (Romanos 10:11-13) E estamos decididos a ‘andar para sempre no nome de Jeová’. — Miquéias 4:5; Isaías 43:10-12.

Nosso Comentário
Não sabemos com certeza como Jeová protegerá seu povo durante o armagedom, mas o salmo 91 praticamente nos dá uma idéia, mostrando que primeiro temos que fazer de Jeová a nossa proteção, depois ele resolverá o resto, talvez dando ordens aos seus mensageiros angélicos para nos proteger ou permitindo que vejamos os iníquos caírem ao nosso lado, seja como for temos que fazer primeiro nossa parte para que Jeová possa fazer a parte dele.


1 Comentaram (Comente também):

  1. Estou com dificuldade em montar meu discurso 3 da semana de 31/03/2014 Abirão- opor-se a a alguem designado por Deus é o mesmo que se opor a Jeová. Me ajudem por favor grato Marcos Lamarca

    ResponderExcluir

Dependendo do conteúdo, seu comentário poderá ser excluído.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...