Para enviar uma Mensagem click na foto depois do Login. Será excluído, dependendo do seu perfil.

As Novidades do Site Oficial

Destaque de Isaías 34-37

Leitura da Bíblia Isaias 34-37


Isaías 34:1, 2, Deus predissera que iria vingar-se das nações, tais como Edom, mencionado em Isaías 34:6. Evidentemente, ele usou os antigos babilônios para isso. De modo similar, Deus fez com que os babilônios desolassem Judá, porque os judeus eram infiéis. Com que resultado? O povo de Deus foi levado cativo e sua pátria ficou desolada por 70 anos. — 2 Crônicas 36:15-21.
  No entanto, havia uma significativa diferença entre os edomitas e os judeus. A retribuição divina aos edomitas foi infindável; com o tempo, deixaram de ser um povo. É verdade que ainda se podem visitar ruínas vazias na região em que os edomitas costumavam morar, tais como os mundialmente famosos restos de Petra. No entanto, hoje, não há nação nem povo que se possa identificar como ‘os edomitas’.

  Isaías 35:1, 2: Nos tempos bíblicos, o Líbano, o Carmelo e Sarom eram famosos pela sua verdejante beleza. (1 Crônicas 5:16; 27:29; 2 Crônicas 26:10; Cântico de Salomão 2:1; 4:15; Oséias 14:5-7) Isaías aproveitou esses exemplos para descrever como seria aquela terra transformada com a ajuda de Deus. Mas afetaria isso apenas o solo? Claro que não!
  Isaías 35:2 diz que aquela terra ‘jubilava com exultação e com grito de júbilo’. Sabemos que o solo e as plantas não estavam literalmente ‘jubilando com exultação’. Mas a sua transformação, de se tornarem férteis e produtivos, podia fazer com que as pessoas se sentissem assim. (Levítico 23:37-40; Deuteronômio 16:15; Salmo 126:5, 6; Isaías 16:10; Jeremias 25:30; 48:33) As mudanças literais naquela terra corresponderiam às mudanças nas pessoas, porque estas são enfocadas por essa profecia. Por isso, temos motivos de entender as palavras de Isaías como enfocando primariamente as mudanças nos judeus que retornaram, em especial a sua alegria.
Isaías 35:9 Simbolicamente, pessoas violentas e agressivas em palavras e ações são como animais selvagens. Com certeza elas não terão lugar no novo mundo de justiça, de Deus. (Isa. 11:6; 65:25) Portanto, é essencial que aqueles que desejam a aprovação de Deus abandonem tais traços de personalidade animalescos e sigam o proceder de santidade.
“Sejam tirados dentre vós toda a amargura maldosa, e ira, e furor, e brado, e linguagem ultrajante, junto com toda a maldade”, nos admoestam as Escrituras. (Efé. 4:31) Em Colossenses 3:8, lemos: “Afastai de vós a todas elas, o furor, a ira, a maldade, a linguagem ultrajante e a conversa obscena da vossa boca.” A expressão “linguagem ultrajante” usada nesses dois versículos refere-se basicamente à conversa injuriosa, degradante ou blasfema.
Hoje é muito comum a linguagem agressiva e vulgar, até mesmo no lar. Marido e mulher lançam palavras mordazes, cruéis ou de desprezo um contra o outro e contra os filhos. Esse tipo de agressão verbal não deve existir nos lares cristãos. — 1 Cor. 5:11.
Isaías 35:10: Essa era a felicidade dos mensageiros da paz divina, de Jeová, lá em 1919, quando passaram a pregar as boas novas a toda a humanidade. Desde então, não deixaram de realizar esta tarefa, e sua felicidade tem aumentado. Jesus declarou no seu Sermão do Monte: “Felizes os pacificadores, porque serão chamados ‘filhos de Deus’.” (Mateus 5:9, nota, NM com Referências) A veracidade desta declaração é sentida pelo restante dos ungidos “filhos de Deus” de 1919 até hoje.
36:2, 3, 22. Embora Sebna perdesse a função de mordomo, permitiu-se que ele continuasse a serviço do rei como secretário daquele que o substituiu. (Isaías 22:15, 19) Se por algum motivo formos removidos de um cargo de responsabilidade na organização de Jeová, não deveríamos continuar a servir a Deus em qualquer função que ele permita?
37:1, 14, 15; 38:1, 2. Em tempos de aflição, é sábio orar a Jeová e confiar plenamente nele.
37:15-20; 38:2, 3. Quando os assírios ameaçaram Jerusalém, a maior preocupação de Ezequias era com o fato de que a queda da cidade lançaria vitupério sobre o nome de Jeová. Ao saber que sua doença era fatal, Ezequias não passou a se preocupar apenas com ele mesmo. O que mais o preocupava era como a sua morte sem herdeiro afetaria a dinastia de reis davídicos. Outro motivo de sua preocupação era saber quem comandaria a luta contra os assírios. Como Ezequias, também achamos que a santificação do nome de Jeová e a realização de seus propósitos são mais importantes do que a nossa salvação pessoal.

0 Comentaram (Comente também):

Postar um comentário

Dependendo do conteúdo, seu comentário poderá ser excluído.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...