Para enviar uma Mensagem click na foto depois do Login. Será excluído, dependendo do seu perfil.

As Novidades do Site Oficial

Em que sentido O nome de Jeová é “uma torre forte”?


        Em 12 de janeiro de 2010, a cidade haitiana de Porto Príncipe foi abalada por  um  terremoto  devastador, de magnitude 7. Muitos edifícios desabaram, incluindo hospitais, escolas, quartéis generais da missão das Nações Unidas e partes do palácio presidencial. Mais de 225 mil pessoas morreram. Sem saber onde se refugiar, as pessoas foram para as ruas e acamparam durante semanas em qualquer área aberta que puderam encontrar. Foi uma boa decisão, visto que mais terremotos abalaram a cidade, incluindo um de magnitude 6,1 que ocorreu em 20 de janeiro.

      Encontrar o melhor lugar de  refúgio  é  sempre  um problema   quando   acontecem   calamidades.   Deve-se permanecer onde está ou ir para outro lugar? Que lugar será  mais  seguro?  Quem  pode  prover  socorro?  As decisões são mais fáceis quando somente uma pequena área é afetada. Mas e se a calamidade ocorre numa área muito extensa, atingindo até mesmo o mundo todo?
        A organização de Deus pode ajudar a proteger-nos contra Satanás e suas maquinações. (Efésios 6:11) Satanás pressiona, persegue e tenta os adoradores de Jeová com apenas um objetivo na mente: afastá-los ‘do caminho em que devem andar’. (Isaías 48:17; note Mateus 4:1-11.) Nunca podemos evitar completamente esses ataques no atual sistema de coisas. No entanto, nossa relação achegada com Deus e sua organização nos fortalece e protege, e nos ajuda assim a continuar no “caminho”. Em resultado disso, não saímos perdendo quanto à nossa esperança.
 Como é que a organização de Deus dá esta proteção? Primeiro, temos o apoio infalível dos servos espirituais de Jeová. Quando Jesus sofria intensa pressão, ele foi ministrado por um anjo. (Lucas 22:43) Quando Pedro foi ameaçado de morte, um anjo o salvou milagrosamente. (Atos 12:6-11) Embora hoje não haja tais milagres, os do povo de Jeová têm a promessa de ter apoio angélico na sua atividade de pregação. (Revelação 14:6, 7) Eles muitas vezes têm força além do normal quando se confrontam com situações difíceis. (2 Coríntios 4:7) Além disso, estão cônscios de que “o anjo de Jeová acampa-se ao redor dos que o temem, e ele os socorre”. — Salmo 34:7.
  A organização visível de Jeová também dá proteção. Como? Lemos em Provérbios 18:10: “O nome de Jeová é uma torre forte. O justo corre para dentro dela e recebe proteção.” Isto não significa que a mera repetição do nome de Deus dê proteção. Antes, refugiar-nos no nome de Deus significa que confiamos no próprio Jeová. (Salmo 20:1; 122:4) Significa apoiar sua soberania, apoiar suas leis e seus princípios, e ter fé nas suas promessas. (Salmo 8:1-9; Isaías 50:10; Hebreus 11:6) Inclui dar a Jeová devoção exclusiva. Apenas os que adoram a Jeová deste modo podem dizer junto com o salmista: “Nele [em Jeová] se alegra o nosso coração; porque depositamos a nossa confiança no seu santo nome.” — Salmo 33:21; 124:8.
  Agora, todos na organização visível de Deus dizem assim como Miquéias: “Nós, da nossa parte, andaremos no nome de Jeová, nosso Deus, por tempo indefinido, para todo o sempre.” (Miquéias 4:5) A atual organização gira em torno do “Israel de Deus”, que na Bíblia é chamado de “povo para o seu nome”. (Gálatas 6:16; Atos 15:14; Isaías 43:6, 7; 1 Pedro 2:17) Portanto, fazer parte da organização de Jeová significa fazer parte dum povo que procura e recebe proteção no nome de Deus.
  Além disso, a organização visível de Deus é uma comunidade de fé, uma associação de concrentes que se edificam e animam mutuamente. (Provérbios 13:20; Romanos 1:12) É o lugar em que pastores cristãos cuidam das ovelhas, animam os doentes e os deprimidos, e procuram restabelecer os que sucumbiram. (Isaías 32:1, 2; 1 Pedro 5:2-4) “O escravo fiel e discreto” fornece “alimento no tempo apropriado” por meio da organização. (Mateus 24:45) Este “escravo”, composto de cristãos ungidos, fornece o que há de melhor das boas coisas espirituais — conhecimento bíblico exato, que pode levar à vida eterna. (João 17:3) Graças à orientação do “escravo”, ajuda-se aos cristãos a manterem elevadas normas de moral e a serem “cautelosos como as serpentes, contudo, inocentes como as pombas” no ambiente perigoso que os cerca. (Mateus 10:16) E sempre são ajudados a ter “bastante para fazer na obra do Senhor”, o que em si mesmo já é uma forte proteção. — 1 Coríntios 15:58.

E Jeová promete esse refúgio para os que o buscam com verdadeira fé. — Sof. 1:14, 15, 18; 2:2, 3.
Mesmo agora, antes desses preditos acontecimentos, é necessário  encontrar  refúgio.  Por  quê?  Depois  de predizer a derrota e a expulsão do Diabo dos céus na época do nascimento do Reino em 1914, a Bíblia diz que Satanás — cheio de ira e confinado à vizinhança da Terra —   trava   uma   guerra   contra   os   que ―observam  os mandamentos de Deus e têm a obra de dar testemunho de Jesus. — Rev. 12:17.

2 Comentaram (Comente também):

  1. A esperança e a alegria que nós servos de Jeová temos na torre forte que é o seu nome chega a ser inexplicavel porque embora estejamos sofrendo cremos que logo esse Deus maravilhoso dará um basta em tudo que causa aflição.Obrigada irmão por esse blog tão edificante

    ResponderExcluir
  2. Pq pode aceitar fraçoes de sangue, sendo que essas fraçoes saem de sangue de doadores "mundanos"????

    ResponderExcluir

Dependendo do conteúdo, seu comentário poderá ser excluído.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...