Para enviar uma Mensagem click na foto depois do Login. Será excluído, dependendo do seu perfil.

As Novidades do Site Oficial

Como os humanos podem ter acesso ao ―lugar secreto de Jeová?


 
  “Quem morar no lugar secreto do Altíssimo procurará para si pouso sob a própria sombra do Todo-poderoso. Vou dizer a Jeová: ‘Tu és meu refúgio e minha fortaleza, meu Deus, em quem vou confiar.’ Pois ele mesmo te livrará da armadilha do passarinheiro.” (Sal. 91:1-3) Note que Deus promete proteger os que o amam e confiam nele. (Leia Salmo 91:9, 14.) A que tipo de proteção se refere? Bem, Jeová protegeu fisicamente alguns de seus servos do passado — em certos casos para preservar a genealogia que levaria ao prometido Messias. No entanto, muitos outros homens fiéis foram presos, torturados e mortos em tentativas diabólicas de desviá-los da fidelidade a Deus. (Heb. 11:34-39) Eles encontraram a necessária coragem para suportar isso porque Jeová os protegeu espiritualmente do perigo de violarem a sua integridade. Assim, o Salmo 91 pode ser entendido como promessa de proteção espiritual.
  Portanto, o “lugar secreto do Altíssimo”, mencionado pelo salmista, é um simbólico lugar de proteção espiritual. Nele, os que se ‘hospedam’ com Deus estão a salvo de qualquer coisa ou pessoa que ameace a sua fé e o seu amor a ele. (Sal. 15:1, 2; 121:5) É um lugar secreto porque os descrentes não conseguem discerni-lo. Ali, Jeová protege pessoas que dizem: ‘Tu és o meu Deus em quem vou confiar.’ Se permanecermos nesse lugar de refúgio, não será preciso nos preocupar indevidamente quanto a perder o favor de Deus por cair numa armadilha de Satanás, o “passarinheiro”.
  Que perigos ameaçam a nossa preciosa relação com Deus? O salmista menciona vários deles, como a “pestilência que anda nas trevas” e a “destruição que assola ao meio-dia”. (Sal. 91:5, 6) O desejo egoísta de independência tem levado muitos a cair na armadilha do “passarinheiro”. (2 Cor. 11:3) Ele captura outros promovendo a ganância, o orgulho e o materialismo. Ainda outros são desencaminhados por meio de filosofias como patriotismo, evolução e religião falsa. (Col. 2:8) E muitos foram induzidos a cair na armadilha de relações sexuais ilícitas. Essas pragas espiritualmente prejudiciais já levaram milhões de pessoas a perder o seu amor a Deus. — Leia Salmo 91:7-10; Mat. 24:12.
      Como Jeová protege seu povo contra esses perigos espirituais? O salmo diz: “Dará aos seus próprios anjos uma ordem concernente a ti, para te guardar em todos os teus caminhos.” (Sal. 91:11) Anjos celestiais nos guiam e protegem para que possamos pregar as boas novas. (Rev. 14:6) Além dos anjos, anciãos cristãos, pelo seu apego firme às Escrituras no seu ensino, nos protegem contra sermos enganados por raciocínios falsos. Eles podem dar ajuda individual a qualquer pessoa que lute para vencer atitudes mundanas. (Tito 1:9; 1 Ped. 5:2) Também, o “escravo fiel e discreto” provê alimento espiritual para nos proteger contra o ensino da evolução, a tentação de desejos imorais, a busca de riqueza e destaque e muitos outros desejos e influências prejudiciais. (Mat. 24:45) O que tem ajudado você a resistir a esses tipos de perigo?
 O que temos de fazer para permanecer no protetor “lugar secreto” de Deus? Assim como sempre precisamos nos proteger contra perigos físicos, tais como acidentes, criminosos, ou infecções, temos de agir continuamente para nos proteger contra perigos espirituais. Portanto, temos de nos beneficiar com regularidade das orientações que Jeová nos provê nas nossas publicações e nas reuniões congregacionais e assembleias. Buscamos os conselhos dos anciãos. E não nos beneficiamos da variedade de boas qualidades de nossos irmãos e irmãs? Sem dúvida, a associação com a congregação nos ajuda a nos tornar sábios. — Pro. 13:20; leia 1 Pedro 4:10.
  Não temos motivos para duvidar que Jeová pode nos proteger contra qualquer coisa que poderia nos levar a perder a sua aprovação. (Rom. 8:38, 39) Ele tem protegido a congregação contra poderosos inimigos religiosos e políticos cujo objetivo em geral não tem sido nos matar, mas sim nos separar de nosso santo Deus. A promessa de Jeová tem se confirmado: “Nenhuma arma que se forjar contra ti será bem sucedida.” — Isa. 54:17.

0 Comentaram (Comente também):

Postar um comentário

Dependendo do conteúdo, seu comentário poderá ser excluído.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...