Para enviar uma Mensagem click na foto depois do Login. Será excluído, dependendo do seu perfil.

As Novidades do Site Oficial

DESTAQUES DA BIBLIA JUÍZES 15 - 18

DESTAQUES DE JUÍZES 15 - 18
Juízes 15:14;16:18-21,28-30) Apesar de seu estado físico enfraquecido pelo seu próprio mau critério, Sansão foi feito poderoso “pela fé”. (Heb. 11:32-34) O espírito de Jeová atuou em Sansão de forma sem igual devido a circunstâncias incomuns. Ainda assim, esses eventos históricos servem de grande encorajamento para nós. Como? Nós contamos com a ajuda do mesmo espírito santo que ajudou Sansão. É assim ao participarmos na obra que Jesus encarregou seus seguidores de realizar, a saber, ‘pregar ao povo e dar um testemunho cabal’. (Atos 10:42) Essa designação requer habilidades que talvez não sejam inatas. Somos muito gratos de que Jeová usa seu espírito para nos habilitar a executar a ampla variedade de tarefas que nos foram confiadas. Assim, ao cumprirmos a nossa designação, podemos dizer o mesmo que o profeta Isaías: ‘Enviou-me o próprio Soberano Senhor Jeová, sim, seu espírito.’ (Isa. 48:16) Realmente, somos ‘enviados’ pelo espírito de Deus! Nós nos dedicamos de coração ao trabalho na certeza de que Jeová aprimorará nossas habilidades assim como fez com Moisés, Bezalel e Josué. Usamos “a espada do espírito, isto é, a palavra de Deus”, confiantes de que ele nos dará poder assim como deu a Gideão, Jefté e Sansão. (Efé. 6:17, 18) Por confiarmos na ajuda de Jeová para vencer obstáculos, podemos ser poderosos em sentido espiritual assim como Sansão foi em sentido físico.
Juízes 15:14 Hoje em dia, como cristãos, não esperamos que o espírito de Deus nos dê uma força física excepcional. No entanto, o mesmo espírito poderoso pode aumentar a nossa compreensão de assuntos espirituais profundos e fortalecer a pessoa que somos no íntimo. (1 Coríntios 2:10-16; 13:8; Efésios 3:16; Colossenses 1:9, 10) De fato, compreender o relato sobre Sansão nos convence que o espírito de Deus pode ajudar-nos.
Juízes 15:14, 15 AO MEDITAR na atuação do espírito santo, o que lhe vem à mente? Imagina, por exemplo, os atos poderosos de Gideão e de Sansão? (Juí. 6:33, 34) Ou talvez pense na coragem dos primeiros cristãos ou na serenidade de Estêvão diante do Sinédrio. (Atos 4:31; 6:15) E nos dias de hoje, que dizer da marcante alegria nos nossos congressos internacionais, da integridade de nossos irmãos presos por causa de sua neutralidade e do notável crescimento da obra de pregação? Todos esses exemplos são provas da atuação do espírito santo. Será que o espírito santo só atua em ocasiões especiais ou em circunstâncias extraordinárias? Não. A Palavra de Deus fala de cristãos ‘andarem por espírito’, ‘serem conduzidos por espírito’ e ‘viverem por espírito’. (Gál. 5:16, 18, 25) Essas expressões indicam que o espírito santo pode influenciar continuamente a nossa vida. Devemos pedir todos os dias a Jeová que, por meio de seu espírito, ele oriente o nosso modo de pensar, de falar e de agir. (SaL. 143:10.) Enquanto permitirmos que atue na nossa vida, o espírito santo produzirá resultados que animarão outros e trarão louvor a Deus.
Juízes 16:1-3 Sansão estava determinado a seguir o seu objetivo: lutar contra os filisteus, inimigos de Deus. Foi por isso que se hospedou por uma noite na casa de uma prostituta em Gaza. Sansão não tinha intenções imorais, mas precisava de um alojamento na cidade inimiga. Ele deixou a casa da prostituta à meia-noite, arrancou os portões da cidade e as duas ombreiras, e os carregou para cima do cume de um monte perto de Hébron, uns 60 quilômetros de distância. Fez isso com aprovação divina e a força dada por Deus. O modo do espírito santo agir no caso de Sansão era excepcional devido às circunstâncias incomuns. Os atuais fiéis servos de Deus podem confiar no mesmo espírito para dar-lhes poder. Jesus assegurou aos seus seguidores que Jeová “dará espírito santo aos que lhe pedirem”. — Lucas 11:13.
Juízes 16:16 Exercer pressão por meio de choro ou de resmungos pode prejudicar um relacionamento. — Provérbios 19:13; 21:19.
Juízes 16:16 O amor “não procura os seus próprios interesses”. (1 Coríntios 13:5) Quem é amoroso não procura manobrar os outros para conseguir o que ele quer. A Bíblia contém exemplos de advertência sobre este assunto. Lemos a respeito de Dalila, Jezabel e Atalia — mulheres que manipulavam outros em prol das suas próprias causas egoístas. (1 Reis 21:25; 2 Crônicas 22:10-12) Isto é uma advertência para os cristãos de hoje. Quer sejamos homens, quer mulheres, podemos ter por natureza habilidades para persuadir. A bem dizer, pode ser fácil para nós conseguir o que queremos por dominar a conversa ou por cansarmos pela persistência os que têm opinião diferente. No entanto, se formos realmente amorosos, ficaremos atentos aos interesses dos outros. (Filipenses 2:2-4) Não nos aproveitaremos dos outros nem promoveremos idéias questionáveis por causa da nossa experiência ou pela posição que temos na organização de Deus, como se os nossos conceitos fossem os únicos de valor. Em vez disso, nos lembraremos do provérbio bíblico: “O orgulho vem antes da derrocada e o espírito soberbo antes do tropeço.” — Provérbios 16:18.
Juí. 16:19-21 O sono físico inoportuno pode levar ao desastre. Lembramo-nos do Juiz Sansão, que foi traído por Dalila e “acordou do seu sono”, descobrindo “que foi Jeová quem se retirara dele”. Se o sono físico, numa ocasião inoportuna, pode levar ao desastre, quanto mais o sono espiritual. Ele é sempre inoportuno. Revelação 16:15 nos diz sobre isso: “Feliz aquele que ficar desperto e guardar as suas roupas exteriores, para que não ande nu e olhem para a sua vergonha.” Sim, o sono espiritual pode levar à perda de nossa vestimenta cristã de identificação. — veja Provérbios 23:21.
Juízes 16:18-21 O poder de Sansão não estava literalmente no seu cabelo. O cabelo simplesmente representava o relacionamento especial que ele, como nazireu, tinha com Deus. Quando Sansão permitiu que uma situação comprometesse seu nazireado, tendo a cabeça rapada, ‘Jeová se retirou dele’. Os filisteus então dominaram Sansão, cegaram-no e o puseram na prisão. Que forte lição para nós! Não devíamos considerar nossa relação com Jeová algo muito precioso? Se de alguma forma transigirmos na nossa dedicação cristã, como podemos esperar que Deus continue a nos abençoar?
Juízes 16:28-30 Repetidas vezes, a Bíblia mostra que para Deus, “lembrar-se” significa fazer algo. Por exemplo, após a Terra ter sido inundada pelas águas do Dilúvio por 150 dias, “Deus lembrou-se de Noé . . . , e Deus fez passar um vento sobre a terra e as águas começaram a baixar”. (Gênesis 8:1) Séculos depois, Sansão, cegado e acorrentado pelos filisteus, orou: “Jeová, por favor, lembra-te de mim e fortalece-me só esta vez.” Jeová lembrou-se de Sansão por dar-lhe poder sobre-humano para que pudesse vingar-se dos inimigos de Deus. No caso de Neemias, Jeová abençoou seus esforços, e a verdadeira adoração foi restaurada em Jerusalém. “Todas as coisas escritas outrora foram escritas para a nossa instrução, para que, por intermédio da nossa perseverança e por intermédio do consolo das Escrituras, tivéssemos esperança”, escreveu o apóstolo Paulo. (Romanos 15:4) Se nos lembrarmos de Jeová por procurarmos fazer sua vontade, assim como fizeram seus servos fiéis do passado, podemos ter certeza de que ele se lembrará de nós por ajudar-nos a obter as coisas necessárias para o dia-a-dia, apoiar-nos quando sofremos provações e salvar-nos quando julgar os ímpios. — Mateus 6:33; 2 Pedro 2:9.
Juízes 17:6 O fato de ‘cada um fazer o que era direito aos seus próprios olhos’ não promovia a anarquia? Não necessariamente, porque Jeová fez amplas provisões para orientar seu povo. Deu-lhes a Lei e o sacerdócio que os ensinavam a seguir o modo de vida estabelecido por ele. Por meio do Urim e do Tumim, o sumo sacerdote podia consultar a Deus sobre assuntos importantes. (Êxodo 28:30) Além disso, em cada cidade havia anciãos capazes de dar-lhes bons conselhos. Quando um israelita se valia dessas provisões, ele tinha um guia seguro para sua consciência. Então, o fato de ele fazer dessa maneira “o que era direito aos seus próprios olhos” tinha um bom resultado. Por outro lado, quando alguém desconsiderava a Lei e tomava as suas próprias decisões no que diz respeito a conduta e adoração, o resultado era péssimo.
Juízes 18:31 menciona que os danitas mantiveram a imagem esculpida “erigida para si todos os dias em que a casa do verdadeiro Deus permanecia em Silo”. Isto sugere um período para a aplicação do versículo 30, e reforça o conceito de que a família de Jonatã serviu como sacerdotes até que a Arca foi capturada pelos filisteus.


Visite: WWW.JW.ORG

2 Comentaram (Comente também):

Dependendo do conteúdo, seu comentário poderá ser excluído.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...