Para enviar uma Mensagem click na foto depois do Login. Será excluído, dependendo do seu perfil.

As Novidades do Site Oficial

Perguntas que as TJ não sabem responder?

Em alguns sites religiosos que combatem as Testemunhas de Jeová há algumas perguntas “interessantes”. Algumas nem fizemos questão de respondê-las pelo fato de serem sem peso algum ou de não terem relevância. O objetivo do autor do referido site era “pegar” as Testemunhas no serviço de casa em casa. 
Então, já que o link era  “Perguntas que as TJs precisam responder”, lá vai...
Seguem-se abaixo as respostas e comentários, seguidas pela abreviação de Testemunhas de Jeová Defendidas, TJD:

Perguntas para serem feitas às Testemunhas de Jeová 
“Todo o homem deve estar persuadido da sua própria inteligência para não consentir que se lhe impeça o exame de um assunto baseado na Bíblia, com a alegação intolerante de um padre ou de qualquer outro, de que seja esse exame, perigoso ou indigno de consideração. O erro procura sempre a obscuridade; enquanto que a verdade é sempre realçada pela luz. O erro nunca deseja ser investigado. A luz sempre procura uma perfeita e completa investigação. Luz e verdade são sinônimos”. (citado de "Milhões Que Agora Vivem Jamais Morrerão", pág. 15, 16) - Juiz Rutherford, 2º Presidente da Sociedade Torre de Vigia. 
TJD: Realmente, ele usou algo bem interessante para começarmos... 

 - REFERENTE À ALMA, MORTE E INFERNO. 
1. Se a morte é aniquilamento (inexistência) como as Testemunhas de Jeová ensinam, então como pode haver graus de punição como Mat. 10.14,15 e Mat. 11.20-24 claramente mostram? Será “mais tolerável” para Sodoma e Gomorra no dia do juízo do que para aqueles que viram as obras poderosas de Jesus. Existe grau de não existência? Pode um homem estar inconsciente se há graus de punição?
TJD: Acho que o nosso amigo aqui não aprendeu a palavra ‘hipérbole’. O meu dicionário aqui de casa diz... “Hipérbole: s. f. - REF. Figura que engrandece ou diminui exageradamente a verdade das coisas”. Em outras palavras, Jesus não estava se referindo que as pessoas de Sodoma estariam lá no dia do juízo. Veja 1 Timóteo 6:17-19, ali diz assim “Dá ordens aos que são ricos... a fim de que se apeguem firmemente à verdadeira vida.” Note aqui que existia irmãos ricos na época. Agora veja o que diz Marcos 10:25 “É mais fácil um camelo passar pelo orifício duma agulha, do que um rico entrar no reino de Deus.”. Ora, sabemos que é impossível um camelo passar por uma agulha! Veja Mateus 11:20-24, aqui foi feita uma citação similar ao texto citado na pergunta. 
É evidente que Jesus não necessariamente intencionava que fosse tomada literalmente, como também não outras hipérboles expressivas que ele usou. Além disso, alguns de Cafarnaum aceitaram a palavra. – Marcos 1:29-31; Lucas 4:38, 39. 
“Mas, como um todo, tais cidades o rejeitaram. Alguns de seus habitantes, como no caso dos escribas e dos fariseus, talvez até mesmo tenham pecado contra o espírito santo, para o qual o perdão é impossível, mesmo no ‘vindouro sistema de coisas’. Tais indivíduos vão para a Geena” w88 1/6 31-30. Veja outros exemplos de hipérboles: Lucas 16:17; 21:33; Mateus 5:18; compare com Hebreus 1:10-12. 
Então querido, não existe grau de punição!

2. De novo, se a morte é aniquilamento, é razoável para alguém que é um respeitável cidadão, mas não é Testemunha de Jeová, receber exatamente a mesma punição de Adolf Hitler, Judas ou outro grande criminoso? 
TJD: Não é preciso nem texto bíblico para isso. Raciocine: meu vizinho morreu ateu, mas ele não traiu a Jesus e nem matou milhares de judeus, deveria ele sofrer eteeeeeeeeeeernamente junto com Hitler e Judas? A punição também seria igual, não é verdade? Ou existe tempo de punição ou grau de sofrimento no “inferno de fogo”? Realmente, perguntinha mais mixuruca né? 

3. Se no Velho Testamento os judeus acreditavam que os mortos deixavam de existir conscientemente, por que então Deus achou necessário proibi-los de praticar necromancia (consultar os mortos)? Por que tentaria alguém entrar em contato com os mortos se eles acreditassem que os mortos não tinham existência consciente? 
TJD: Leia 1 Sam. 28:13-16, e depois me diga se você acha que era realmente Samuel que estava surgindo perante Saul? Deus os proibiu pelo simples fato de que tentar este contato, os colocaria em contato direto com demônios, pois não se deve recorrer aos mortos a favor dos vivos, pois os mortes de nada estão conscientes, nem no Seol/Hades. Pelo menos é o que diz as Escrituras, vais contraria-las? Salmo 146:4; Eclesiastes 9:5,10; Isaías 8:19. Alguém tentar contatar os mortos não significa que isso de fato aconteça, Existem outros deuses? Não, mas Jeová disse igualmente que seu povo não deveria se curvar diante de outros Deuses, existiam tais deuses? - 1 Coríntios 8:4. Pelo que parece este conhecimento ainda não chegou em você. Vide versículo 7.  

4. Os saduceus, semelhantes às Testemunhas de Jeová, criam no aniquilamento da alma por ocasião da morte. Portanto, as Testemunhas de Jeová podem responder as mesmas perguntas que Jesus fez aos saduceus, por exemplo, “Quanto à ressurreição dos mortos, não lestes o que foi falado por Deus, que disse: Eu sou o Deus de Abraão, e o Deus de Isaque e o Deus de Jacó? Ele não é Deus dos mortos, mas de vivos” (Mat. 22.31,32). Jesus está aqui citando Ex 3.6 que foi falado centenas de anos depois da morte desses homens. Mas, de acordo com as palavras de Jesus eles ainda estavam vivos.
TJD: Os apóstatas, semelhante ao autor dessa pergunta tentam fazer aplicações absurdas de textos. Logicamente tanto Abraão, Isaque e Jacó adoravam a Jeová, por isso ele é o Deus deles.
Veja o que Jesus diz “Ele não é Deus dos mortos, mas de vivos”. E isso é verdade. Ele não se chama o mitológico Hades dos Gregos para ser “deus dos mortos”. São considerados vivos não porque estão literalmente vivos em alguma esfera espiritual, mas sim por que para Jeová estes estão aprovados diante dele, a palavra vivo aqui tem uma conotação qualificativa, ou seja, significa "aprovação", assim como "mortos" igualmente dependendo do contexto não significa morte literal, mas desaprovação e alienação, basta ler o texto de Lucas 9:60 para perceber que Jesus falou de viventes que estavam "mortos", de modo que aqui se refere a mesma situação, porém, mortos que estão vivos. Este mesmo texto se acha em Lucas 20:37-38, e nele Jesus deixa evidente que estes estão mortos, pois ele declara: "Mas, que os mortos são levantados, até mesmo Moisés expôs, no relato sobre o espinheiro..." Observou? Jesus disse que Abraão, Isaque e Jacó estão o que? Diz o texto que estes já foram ressuscitados? NÃO!
Aliás, Jesus não foi o primogênito dentre os mortos? Como poderiam então ser levantados estes homens antes de Jesus? -Apocalipse 1:5.
Jesus termina a declaração com estas palavras: "pois, para ele, todos estes vivem". A resposta foi fulminante, visto que respondia a pergunta dos saduceus: "existe ressurreição"? De modo que não admitir que Jeová ressuscitaria estes homens seria chamá-lo de Deus de pessoas mortas. Assim Deus chama de vivos aqueles que não estão vivos, e de mortos, os que estão vivos. -Romanos 4:17.  Além do mais, o texto anteriormente diz : “Naquele dia, os saduceus, que dizem não haver ressurreição” (versículo 23). Então, caro redator, não faça essas comparações com as Testemunhas de Jeová! 

5. Se a Sociedade Torre de Vigia está correta no seu ensino sobre aniquilamento, então por que a condição de Judas era pior agora do que antes de ter ele nascido? (Mar. 14.21). 
TJD: Estes textos já respondem tudo: 
“A recordação do justo está para ser abençoada, mas o próprio nome dos iníquos apodrecerá.” (Provérbios 10:7) 
“Um nome é melhor do que bom óleo, e o dia da morte [é melhor] do que o dia em que se nasce.” (Eclesiastes 7:1)
“Melhor é o fim posterior dum assunto do que o seu princípio. Melhor é aquele que é paciente do que o soberbo no espírito.” (Eclesiastes 7:8)
“Portanto, melhor do que ambos [é] aquele que ainda não veio a existir, que não viu o trabalho calamitoso que se faz debaixo do sol.” (Eclesiastes 4:3) 
“Pois, se praticarmos o pecado deliberadamente, depois de termos recebido o conhecimento exato da verdade, não há mais nenhum sacrifício pelos pecados” (Hebreus 10:26) 
Diante destes textos podemos concluir que: O nome ou reputação de Judas é podre, perdendo só para a reputação de Satanás, a ponto de, desde seus dias, o seu nome ser associado à pessoa má, traidora, desonesta. No dia da morte de uma pessoa, todas as coisas boas que ela fez em vida são lembradas e recordadas pelos seus entes queridos, estas são as glórias de pessoas justas, mas o que se pode dizer sobre Judas? no nascimento ganhamos como que uma ficha limpa, mas na morte a lista é grande, o que tinha Judas na sua lista para que sua morte fosse selada para salvação? Nada, sua vida foi um desperdício. Para ele o fim posterior de sua vida foi terrivelmente pior que seu principio. O terror que se abateu sobre Judas não pode ser dimensionado, não resta dúvida que nos períodos que antecederam o seu suicídio ele foi terrivelmente atormentado pela sua consciência, ele que era ladrão e roubava dinheiro das ofertas, não pode suportar portar as moedas que ganhou com sua traição. Saber que estava perdido eternamente o levou a apressar sua destruição. Assim, não nos admira nenhum pouco e nem nos causa confusão a declaração de Jesus: 
  "Teria sido melhor para este homem, se não tivesse nascido" - Marcos 14:21
O terror que se abateu sobre Judas não pode ser dimensionado, não resta dúvida que nos períodos que antecederam o seu suicídio ele foi terrivelmente atormentado pela sua consciência, ele que era ladrão e roubava dinheiro das ofertas, não pode suportar portar as moedas que ganhou com sua traição, pois foi e jogou dentro do templo. Saber que estava perdido eternamente o levou a apressar sua destruição. Mas gostaríamos de saber de nosso curioso amigo, se este texto igualmente prova vida após a morte? Onde diz isso? 

6. Se a morte é a cessação de existência consciente, quando Jesus morreu cessou Ele de existir? Se ele deixou de existir deste então, a pessoa que morreu por nossos pecados, não se levantou dentre os mortos. Não poderia o Jesus que apareceu depois de ressuscitado ser uma imitação, sósia ou cópia perfeita, mas não o Jesus anteriormente crucificado? 
TJD: Este deve ter a mente perturbada. Ele disse que “Se ele deixou de existir deste então, a pessoa que morreu por nossos pecados, não se levantou dentre os mortos” Bem, leia cuidadosamente 1 Cor. 15:12-21, 37-38. Me diga, meu caro, antes de Jesus vir a terra, possuía ele o corpo físico que tinha aqui na terra, lá no céu?
‘Não’ é a sua resposta? Parabéns, está evoluindo! Então me responda: O que é que foi transferido do céu para a Terra, o corpo de Jesus ou sua vida ou personalidade? Foi transferido para onde? (Hebreus 10:5) O sacrifício exigia a morte de uma vida humana, foi isso que Adão perdeu, e não uma personalidade, de modo que a vida humana de Jesus acabou ali no madeiro, sua vida pós-ressurreição era espiritual, não física, logo aquele que morreu na terra, o Jesus de Nazaré, não existe mais, quem existe é O VERBO ou A Palavra, hoje ele tem um novo nome. - Apocalipse 3:12; 19:12 


- REFERENTE A JESUS, O FILHO DE DEUS E MEDIADOR.

1. Por que as Testemunhas de Jeová ensinam que Jeová criou diretamente só uma coisa, o Arcanjo Miguel, e que Miguel então criou todas as outras coisas? (Unidos na Adoração..., pág. 29). 
TJD: Nós acreditamos porque é a Bíblia que diz! Leia Col. 1:15, 16. Além disso, o fato de Jesus ter feito todas as outras coisas, não exclui o mérito de Jeová. Jesus somente agiu “como mestre de obras” ou “adotivo”. Hebr.: ’a·móhn; T: “mostrando-me fiel”; LXX: “agindo adequadamente”; Vg: “compondo todas as coisas”. Leia Provérbios 8:30.

1B. Isto não contradiz com Dan. 10.13 onde Miguel é chamado “um dos mais destacados príncipes"? 
TJD: Não! Evidencias bíblica apontam “Miguel” referindo a Jesus Cristo. Somente Miguel é chamado de arcanjo, que significa “Anjo Principal” ou “Primeiro Anjo”. Dando a Jesus, ou Miguel, um cargo de importância no Reino. Mat. 28:18; Rev. 17:14. 

1C. Isto não contradiz com João 1.3 onde se diz “... à parte dele nem mesmo uma só coisa veio à existência?” As Testemunhas de Jeová ensinam que Jesus (Miguel) foi “feito”. 
TJD: Novamente, a resposta é não! O texto diz assim “Todas as coisas vieram à existência por intermédio dele (“A Palavra”), e à parte dele nem mesmo uma só coisa veio à existência.” À parte dele, sem ele ou antes dele, nada foi criado. E isso não mostra nenhuma contradição do que acreditamos! 
(Veja também a matéria : Quem é o arcanjo Miguel, segundo a Bíblia e a própria cristandade. )

1D. Isto não contradiz com Is. 44.24, onde Jeová disse, “eu, Jeová, faço tudo, estendendo os céus por mim mesmo, estirando a Terra. Quem estava comigo?”. 
TJD: Que homem mais insistente! O versículo 21 nos diz “Lembra-te destas coisas, ó Jacó, e tu, ó Israel, porque és meu servo. Eu te formei...”. Isso mostra que Jeová estava falando com Israel! Qual era o motivo daquelas palavras? O versículo 15 e o 17 nos responde “E este se tornou [algo] para o homem manter o fogo aceso. De modo que toma parte dele para se aquecer. De fato, faz um fogo e realmente coze pão. Também trabalha num deus diante do qual se possa curvar. Fez dele uma imagem esculpida e se prostra diante dele... Mas do restante é que faz mesmo um deus, sua imagem esculpida. Prostra-se diante dele e curva-se, e ora para ele e diz: “Livra-me, pois tu és o meu deus”. Jeová, no texto citado na pergunta, estava perguntando a qual daqueles deuses estava com ele quando ele estava criando todas as coisas. Para ilustrar: Quando um engenheiro de obra diz “Eu construí aquele prédio”. Está ele dizendo que literalmente foi ele que colocou tijolo por tijolo? 

1E. Este ensino não tem causado contradição entre a Sociedade Torre de Vigia e a Palavra de Deus em Col 1.16,17, pela adição da palavra “outras” 4 vezes em sua TNM, de modo a levar a dizer “... porque mediante ele foram criadas todas as (outras) coisas.”? 
TJD: Vamos colocar o texto sem os colchetes [ ]. “porque mediante ele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as coisas visíveis e as coisas invisíveis, quer sejam tronos, quer senhorios, quer governos, quer autoridades. Todas as coisas foram criadas por intermédio dele e para ele. Também, ele é antes de todas as coisas e todas as coisas vieram a existir por meio dele”. Agora, vamos ver 1 Coríntios 15:27,28. Ali Paulo raciocina: “Mas, quando diz que ‘todas as coisas foram sujeitas’, é evidente que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas...” O mesmo escritor e sem os [ ] ! O fato de se colocar os colchetes [ ], não tira o sentido do texto e sim, dá a ele o sentido. E quanto a sua observação, creio que você é que tem contradições, veja as perguntas 1 e 2 do primeiro artigo. Ele acusa de uma coisa e logo em seguida faz a mesma questão para ele mesmo! 

2. Diz Jo. 20.28 no grego literal que Jesus é o Deus de Tomé? 
TJD: Não. Faço minhas essas palavras: “Na ocasião em que Jesus apareceu a Tomé e aos outros apóstolos, removendo as dúvidas de Tomé sobre a ressurreição de Jesus, Tomé, então já convencido disto, exclamou a Jesus: “Meu Senhor e meu Deus! [literalmente: “O Senhor de mim e o Deus (ho The·ós) de mim!”] ” (Jo 20:24-29). Alguns peritos têm encarado esta expressão como uma exclamação de espanto falada a Jesus, mas realmente dirigida a Deus, seu Pai. Todavia, outros afirmam que o grego original exige que as palavras sejam consideradas como dirigidas a Jesus.
Mesmo assim, a expressão “Meu Senhor e meu Deus!” ainda teria de se harmonizar com o restante das Escrituras inspiradas. Visto que o registro mostra que Jesus enviara anteriormente a seus discípulos a mensagem: “Eu ascendo para junto de meu Pai e vosso Pai, e para meu Deus e vosso Deus”, não existe motivo para se crer que Tomé imaginasse que Jesus fosse o Deus Todo-poderoso. (Jo. 20:17). O próprio João, ao narrar o encontro de Tomé com o ressuscitado Jesus, diz o seguinte sobre este e outros relatos similares:
“Mas, estes foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e que, por crerdes, tenhais vida por meio do seu nome.” — João 20:30, 31.”
Agora leia Juízes 13:20-22, será isso prova que Jeová não faz parte de uma trindade e sim de uma “tetrandade”? Evidentemente que não. Tomé tinha os mesmos costumes que seus antepassados. - Gên. 16:7-11, 13; 18:1-5, 22-33; 32:24-30; Jz 6:11-15. 
(Veja também a matéria: "Meu Senhor e Meu Deus" - quem? )

3. É adoração verdadeira que se está prestando a Jeová em Ap. 4.9-11? Não é a mesma qualidade de adoração que está sendo prestada a Jeová e a Jesus em Ap. 5.11-14? 
TJD: Não são as mesmas! Vejamos o caso de Revelação 4:9-11: “... prostram-se diante Daquele que está sentado no trono e adoram Aquele que vive para todo o sempre, e lançam as suas coroas diante do trono, dizendo: “Digno és, Jeová, sim, nosso Deus, de receber a glória, e a honra, e o poder, porque criaste todas as coisas e porque elas existiram e foram criadas por tua vontade.” 
Agora vejamos Revelação 5:11-14 : “...Ao que está sentado no trono e ao Cordeiro seja a bênção, e a honra, e a glória, e o poderio para todo o sempre.” E as quatro criaturas viventes diziam: “Amém!” e os anciãos prostraram-se e adoraram.” 
Desconstruindo o seu raciocínio: Se você desejar acompanhar na sua Bíblia, perceba que você citou Apocalipse 5:13-14 não é? Interessante. Agora suba um pouco e leia os versos 11 e 12. Diz assim:
"E eu vi, e ouvi uma voz de muitos anjos em volta do trono, e das criaturas viventes, e dos anciãos, e o número deles era miríades de miríades e milhares de milhares, dizendo com voz alta: “O Cordeiro que foi morto é digno de receber o poder, e as riquezas, e a sabedoria, e a força, e a honra, e a glória, e a bênção.” 
 Ora, por que sumiu daí que ele é digno de adoração?  Mas o que é muito significativo é que, quando Jeová esta incluído no texto, ai sim, se declara conforme Apocalipse 4:9-11. A adoração, portanto está sendo dirigida a Jeová Deus, o Pai. 

4. Não é a criação do universo do nada um exemplo da ação do Todo-Poderoso? Não afirma Jo 1.3 que Jesus é o autor da criação? 
 TJD: A criação do universo realmente é uma grande demonstração de poder. Em vários aspectos Jesus demonstrava poder. Porém Lucas 5:17 diz “... e o poder de Jeová estava presente para ele fazer curas” e 1 Coríntios 1:24 diz “Cristo [é] o poder de Deus e a sabedoria de Deus”. João 1:3 não afirma ser Jesus o autor e sim “... vieram a existência por intermédio dele...”.Jesus usava o poder de Jeová para criar as coisas, obviamente sempre com a permissão do Pai. -Sal. 33:6; Mat. 19:4. 

4B. Não é alguém que usa todo o poder, Todo-Poderoso? 
TJD: Sim, porém Jesus não usou todo o poder e sim bastante poder e ele tem muito poder, ainda assim menor do que o de Jeová. Veja 1 Coríntios 15:27,28. E compreenda que, além do texto que acabei de citar acima, tampouco Mateus 28:18 que diz: "E Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: “Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra", prova em nada que Jesus era todo-poderoso. O texto é claro: (Foi-me dada toda), logo, Jesus não tinha por natureza tal poder, mas por concessão ou permissão, assim como José havia igualmente aqui na terra recebido todo o poder no Egito, mas nunca foi Faraó, observe: 
"Tu estarás pessoalmente sobre a minha casa, e todo o meu povo te obedecerá implicitamente. Somente com respeito ao trono serei maior do que tu.” E Faraó acrescentou a José: “Vê! Eu deveras te constituo sobre toda a terra do Egito.” Com isso, Faraó tirou da sua própria mão o seu anel de sinete e o pôs na mão de José, e vestiu-o de roupas de linho fino e colocou-lhe um colar de ouro em volta do pescoço.  Além disso, fê-lo andar no segundo carro de honra que tinha, para que clamassem adiante dele: “Avreque!”, constituindo-o assim sobre toda a terra do Egito. E Faraó disse mais a José: “Eu sou Faraó, mas sem a tua autorização nenhum homem poderá erguer sua mão ou seu pé em toda a terra do Egito.”  Depois, Faraó chamou José pelo nome de Zafenate-Panéia e deu- lhe por esposa Asenate, filha de Potífera, sacerdote de Om. E José começou a percorrer a terra do Egito. E José tinha trinta anos de idade quando compareceu perante Faraó, rei do Egito".
 - Gênesis 41:40-46 
Onde se diz aqui que José era igual a Faraó em poder e autoridade? Com Jesus se dá a mesma coisa. 

4C. Se o Pai administrou tal poder a outro não haveria dois Todo-Poderosos? 
TJD: Não, assim como os apóstolos tinham poder de cura, Jesus também as possuía, com um grau muito maior. Mas o fato de administrar o poder não o torna igual a Deus. -FILIPENSES 2:6 

4D. Não é todo o poder de Deus parte da sua glória? Deus repartiu sua glória com outro? (Is. 42.8). 
TJD: Novamente este nosso antagonista se equivocou. Isaías 42:8 diz em parte “... não darei a outrem, nem o meu louvor a imagens entalhadas”. Jeová está aqui mostrando que os deuses não mereciam a glória dada a Jeová. Diz o Dicionário Teológico do Novo Testamento (em inglês): “Se kabhódh, (glória em hebraico) quando se refere ao homem, indica aquilo que o torna impressivo e exige reconhecimento, quer em termos de bens materiais, quer em notoriedade [dignidade ou importância], com relação a Deus, indica aquilo que torna Deus impressionante para o homem”. Jeová não repartiu a sua gloria devida a outro. “De modo que agora, Pai, glorifica-me junto de ti com a glória que eu tive junto de ti antes de haver mundo.”
(João 17:5). Aqui é a prova que existem tipos de glórias diferentes. 1 Coríntios 15:40-41 Apocalipse 18:1
Fonte

0 Comentaram (Comente também):

Postar um comentário

Dependendo do conteúdo, seu comentário poderá ser excluído.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...