Este é um blog que incentiva a edificação através da leitura da bíblia, boa preparação das publicações, cânticos, experiencias e ajuda a direcionar o leitor ao site oficial, aceitamos somente comentários apreciativos e construtivos, visto que não somos um fórum de discussões. Este blog não representa e não é oficial das testemunhas de Jeová, e muito menos é apóstata, basta verificar seu conteúdo, é um blog de iniciativa pessoal, acesse: Nosso Site Oficial: www.jw.org

Estudo de Livro-Testemunho Cabal Cap.4:1-4

"Homens indoutos e comuns"



Os apóstolos agem com coragem e Jeová os abençoa


Baseado em Atos 3:1-5:11



O SOL da tarde brilha sobre a multidão. Judeus devotos e discípulos de Cristo entram no complexo do templo. Logo será "a hora da oração". (Atos 2:46; 3:1) Espremidos no meio da multidão, Pedro e João caminham em direção ao portão do templo chamado Belo, cujas portas imponentes são revestidas de reluzente bronze da cidade de Corinto. Uma voz se sobressai no barulho da conversa e de pés arrastando no chão: um mendigo de meia-idade, manco de nascença, clama por esmolas. - Atos 3:2; 4:22.


2 À medida que Pedro e João se aproximam, o mendigo pede dinheiro usando as mesmas palavras de sempre. Os apóstolos param, o que chama a atenção do homem e o deixa na expectativa de receber algo. "Não possuo prata nem ouro", diz Pedro, "mas o que tenho é o que te dou: Em nome de Jesus Cristo, o nazareno, anda!" Pedro segura o homem pela mão e o ajuda a levantar. Imagine a surpresa da multidão ao ver o homem manco ficar de pé pela primeira vez na vida! (Atos 3:6, 7) Consegue visualizar o homem olhando admirado para suas pernas curadas, tentando dar seus primeiros passos? Não é para menos que ele começa a pular de um lado para outro e a louvar a Deus com alta voz!


3 Pasmada, a multidão corre até Pedro e João, que estão na colunata de Salomão. Ali, no mesmo lugar em que Jesus muitas vezes ficava de pé e ensinava, Pedro lhes diz o real significado do que acaba de acontecer. (João 10:23) Ele oferece à multidão e ao homem anteriormente manco um presente mais valioso do que prata ou ouro. Esse presente envolve muito mais do que apenas saúde restaurada. É a oportunidade de eles se arrependerem, de terem os pecados apagados e de se tornarem seguidores do "Agente Principal da vida" designado por Jeová, Jesus Cristo. - Atos 3:15.


4 Que dia marcante! Uma pessoa foi curada e agora podia andar. Outros milhares receberam a oportunidade de ser curados em sentido espiritual a fim de que pudessem andar de um modo digno de Deus. (Col. 1:9, 10) Além disso, os eventos daquele dia prepararam o cenário para um confronto entre os leais seguidores de Cristo e autoridades que tentariam impedi-los de cumprir o mandamento de Jesus de pregar a mensagem do Reino. (Atos 1:8) O que podemos aprender dos métodos usados e da atitude demonstrada por Pedro e João - "homens indoutos e comuns" - ao darem testemunho à multidão? (Atos 4:13) E de que forma podemos imitar a maneira como eles e os outros discípulos lidaram com a oposição?


PEDRO - DE PESCADOR A ATIVO APÓSTOLO


Nas Escrituras, Pedro é identificado por cinco nomes. Ele é conhecido como Simeão em hebraico, e pelo seu equivalente grego, Simão; e como Pedro e seu equivalente semítico, Cefas. O apóstolo também é identificado como Simão Pedro, união de dois de seus nomes. - Mat. 10:2; 16:16; João 1:42; Atos 15:14.


Pedro era casado, e sua sogra e seu irmão moravam com ele. (Mar. 1:29-31) Ele era pescador de Betsaida, cidade na margem norte do mar da Galiléia. (João 1:44) Mais tarde, morou em Cafarnaum, perto de Betsaida. (Luc. 4:31, 38) Jesus estava no barco de Pedro quando se dirigiu a uma multidão que se reuniu na margem do mar da Galiléia. Logo depois disso, sob a orientação de Jesus, por meio de um milagre Pedro apanhou uma grande quantidade de peixes. Pedro ajoelhou-se, tomado de medo; mas Jesus disse-lhe: "Pára de estar com medo. Doravante apanharás vivos a homens." (Luc. 5:1-11) Pedro pescava com seu irmão André, bem como com Tiago e João. Os quatro abandonaram seu negócio pesqueiro quando aceitaram o convite de Jesus para se tornarem seus seguidores. (Mat. 4:18-22; Mar. 1:16-18) Mais ou menos um ano depois, Pedro estava entre os 12 que Jesus escolheu como "apóstolos", que significa "enviados". - Mar. 3:13-16.


Jesus escolhia Pedro, Tiago e João para acompanhá-lo em ocasiões especiais. Eles presenciaram a transfiguração de Jesus, testemunharam a ressurreição da filha de Jairo e viram a aflição de Jesus no jardim de Getsêmani. (Mat. 17:1, 2; 26:36-46; Mar. 5:22-24, 35-42; Luc. 22:39-46) Os três, junto com André, perguntaram a Jesus a respeito do sinal de sua presença. - Mar. 13:1-4.


Pedro era direto, ativo e às vezes agia por impulso. Parece que ele costumava falar antes dos outros apóstolos. Nos Evangelhos, encontramos mais palavras de Pedro do que de todos os outros 11 apóstolos juntos. Em geral, era Pedro quem fazia as perguntas e os outros ficavam calados. (Mat. 15:15; 18:21; 19:27-29; Luc. 12:41; João 13:36-38) Foi ele que não quis que Jesus lavasse seus pés e, depois, ao ser repreendido, pediu que Jesus lhe lavasse também as mãos e a cabeça! - João 13:5-10.


Fortes emoções levaram Pedro a tentar convencer Jesus de que este não teria de sofrer nem de ser morto. Jesus o repreendeu por essa falta de critério. (Mat. 16:21-23) Na última noite de Jesus na Terra, Pedro disse que mesmo que todos os outros apóstolos abandonassem a Jesus, ele nunca faria isso. Quando Jesus foi preso por seus inimigos, a coragem levou Pedro a defender Jesus com uma espada e mais tarde a segui-lo até o pátio da casa do sumo sacerdote. Apesar disso, não muito tempo depois, Pedro negou seu Mestre três vezes e, ao se dar conta do que havia feito, chorou amargamente. - Mat. 26:31-35, 51, 52, 69-75.


Pouco antes de Jesus aparecer pela primeira vez a seus apóstolos na Galiléia após sua ressurreição, Pedro disse que ia pescar, e outros apóstolos foram com ele. De seu barco, Pedro reconheceu Jesus na praia e, agindo por impulso, jogou-se na água e nadou até ele. Jesus estava preparando alguns peixes para seus apóstolos. Durante a refeição, Jesus perguntou a Pedro: 'Amas-me mais do que a estes?' referindo-se aos peixes na frente deles. Jesus estava incentivando Pedro a segui-lo por tempo integral em vez de se empenhar por uma carreira, como a pescaria. - João 21:1-22.


Por volta de 62-64 EC, Pedro divulgou as boas novas em Babilônia, no atual Iraque, onde havia uma grande população de judeus. (1 Ped. 5:13) Em Babilônia, Pedro escreveu a primeira, e possivelmente a segunda, das duas cartas inspiradas que levam seu nome. Jesus confiou a Pedro "os poderes necessários a um apostolado para com os circuncisos". (Gál. 2:8, 9) Com compaixão e vigor, Pedro cumpriu sua comissão.

0 Comentaram (Comente também):

Postar um comentário

Dependendo do conteúdo, seu comentário poderá ser excluído.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...