Este é um blog que incentiva a edificação através da leitura da bíblia, boa preparação das publicações, cânticos, experiencias e ajuda a direcionar o leitor ao site oficial, aceitamos somente comentários apreciativos e construtivos, visto que não somos um fórum de discussões. Este blog não representa e não é oficial das testemunhas de Jeová, e muito menos é apóstata, basta verificar seu conteúdo, é um blog de iniciativa pessoal, acesse: Nosso Site Oficial: www.jw.org

Destaque de Salmos 120-134


120:3, 4. Se tivermos de suportar alguém que tem “língua dolosa”, ou enganosa, é consolador saber que Jeová vai endireitar as coisas no devido tempo. Os caluniadores sofrerão calamidade às mãos “dum poderoso”. Eles com certeza receberão o julgamento ardente de Jeová, simbolizado pelos “carvões acesos de giestas-das-vassouras”

(Salmos 121:1) 121 Levantarei meus olhos para os montes. Donde virá a minha ajuda?
O salmista não levantou os olhos simplesmente para um monte qualquer. Quando essas palavras foram registradas, o templo de Jeová situava-se em Jerusalém. Essa cidade, localizada no alto dos montes de Judá, era o lugar simbólico da morada de Jeová. (Salmo 135:21) É possível que o salmista tenha levantado os olhos para os montes de Jerusalém, onde ficava o templo de Jeová, buscando com confiança sua ajuda.
           
(Salmos 121:3)  3 Não é possível que ele permita que teu pé cambaleie. Não é possível que Aquele que te guarda esteja sonolento.
É inconcebível que Deus permita que os que confiam nele ‘cambaleiem’ ou sofram uma queda da qual não possam se recuperar. (Provérbios 24:16) Por quê? Jeová é como um pastor bem alerta que toma conta de suas ovelhas. Não é consolador pensar nisso? Ele não fecha os olhos às necessidades de seu povo nem por um instante. Ele vigia dia e noite sobre seus servos.

(Salmos 121:6)  6 De dia, o próprio sol não baterá em ti, Nem a lua à noite. . .
O Salmo 121:6 tem sido entendido por alguns como indicando uma crença na idéia de que doenças eram causadas pela exposição à luz da lua. Quando se lê o salmo inteiro, porém, torna-se evidente que tal pressuposição é infundada, visto que o salmo, em vez disso, expressa de forma poética a garantia da proteção de Deus contra calamidades sob todas as circunstâncias e em todas as ocasiões, quer à luz do sol de dia, quer à luz da lua à noite.

(Salmos 122:3) 3 Jerusalém é aquela que é construída como cidade, Coligada em união. . .
Jerusalém era uma “cidade, coligada em união”. As casas eram construídas umas junto das outras, como que ‘coligadas em união’. Esta era a disposição usual das cidades nos tempos antigos. Compacta e rodeada de fortes fortificações, tal cidade era mais fácil de proteger do que uma metrópole grande e esparsa. Os defensores da cidade não tinham de cobrir uma área extensa, deixando certas partes vulneráveis ao ataque do inimigo. Além disso, Jerusalém era cercada ao leste, ao sul e ao oeste por montanhas e por vales escarpados, limitando grandemente o espaço disponível para construção

123:2  Qual é o ponto principal da ilustração sobre os olhos dos servos? Os servos e as criadas olham para a mão do amo ou da ama por dois motivos: para saber os seus desejos e para receber proteção e as necessidades da vida. Da mesma forma, nós olhamos para Jeová para discernir sua vontade e obter seu favor.

(Salmos 125:5) 5 Quanto aos que se apartam para os seus caminhos tortuosos, Jeová fará que se vão embora com os que praticam o que é prejudicial. Haverá paz sobre Israel. . .Todos os que continuarem no proceder reto tirarão proveito das expressões abundantes da bondade de Jeová. Mas os que se desviarem de andar no caminho aprovado por Deus perecerão junto com os iníquos. Somente os verdadeiros servos de Deus usufruirão paz e segurança.
Portanto, quando suportamos grande tensão ou dificuldade, nunca devemos perder de vista que Jeová Deus e nossa única fonte fidedigna de segurança. Nossa confiança fiel nele nunca será desapontada. Mesmo que morramos, ele pode restabelecer-nos com vida e conceder-nos uma paz infindável.

Cabeçalho 126
“Cântico das Subidas”, um cântico dentre um grupo de salmos que os israelitas provavelmente cantavam em caminho para Jerusalém, quando, jubilosos, iam para assistir ali às três festividades anuais

(Salmos 126:5)  5 Os que semeiam com lágrimas Ceifarão com clamor jubilante. . .
Como esse texto se aplica no seu caso? Bem, se você se esforçar a aplicar princípios corretos em condições difíceis, suas lágrimas com o tempo serão substituídas pela alegria de receber as bênçãos de Deus.Portanto, continue a esforçar-se a manter uma relação forte com Jeová Deus. (Hebreus 6:10; 11:6) Mesmo que tenha derramado lágrimas de ansiedade, frustração e culpa, esses sentimentos aos poucos darão lugar à “paz de Deus, que excede todo pensamento”. — Filipenses 4:6, 7.

(Salmos 126:6) 6 Aquele que sem falta sair, mesmo chorando, Carregando uma bolsa cheia de semente, Sem falta entrará com clamor jubilante, Carregando seus feixes.
As palavras do salmista a respeito da semeadura e da colheita ilustram como Jeová cuidou e abençoou os do restante que voltaram do cativeiro na antiga Babilônia. Eles se sentiram muito felizes com o seu livramento, mas talvez chorassem quando lançavam sementes no solo desolado que não fora cultivado durante os seus 70 anos de exílio. Todavia, os que prosseguiram com a semeadura e as construções obtiveram resultados e satisfação do seu trabalho.

(Salmos 127:1) 127 A menos que o próprio Jeová construa a casa, É fútil que seus construtores trabalhem arduamente nela. A menos que o próprio Jeová guarde a cidade, É fútil que o guarda se mantenha alerta. . .

Aqueles que participam na construção de prédios para a adoração do Deus verdadeiro, Jeová, constatam que isso é assim. Embora profissionais habilitados ofereçam voluntariamente seu tempo e seus empenhos para a construção rápida de excelentes Salões do Reino, é a bênção de Jeová que assegura o êxito. Até mesmo os observadores podem ver que algo extraordinário acontece. Por exemplo, certa revista, falando a respeito de uma construção assim, em Colchester, Inglaterra, usou o título “Jehovah Raises the Roof” (literalmente: “Jeová Levanta o Teto”).
               
(Salmos 127:3)  3 Eis que os filhos são uma herança da parte de Jeová; O fruto do ventre é uma recompensa. . .
Uma herança é semelhante a um presente. Muitos pais trabalham arduamente visando deixar uma herança para os filhos. Talvez seja dinheiro, propriedades ou quem sabe um bem muito valioso. Seja o que for, é uma evidência do amor do pai ou da mãe. A Bíblia diz que Deus deu os filhos como herança aos pais. São um presente da parte dele, uma demonstração de amor. Se você for pai ou mãe, será qu0e suas ações revelam que encara seus filhos como presentes que o Criador do Universo lhe deu?

(Salmos 127:4) 4 Como flechas na mão dum poderoso, Assim são os filhos da mocidade. . .
Os filhos são comparados a flechas, e o pai, a um poderoso guerreiro. Do mesmo modo que um arqueiro sabe que suas flechas não atingirão o alvo acidentalmente, pais amorosos percebem que criar filhos não pode ser deixado ao acaso. Querem que seus filhos atinjam um “alvo” — uma vida satisfatória, como adultos felizes e responsáveis. Querem que seus filhos façam boas escolhas, que sejam sábios, evitem problemas desnecessários e atinjam objetivos que valham a pena. Mas não basta apenas querer

O que sugere a menção feita no Salmo 128:3 de filhos serem “como mudas de oliveiras” ao redor da mesa de um homem? Muitas vezes, novos brotos surgem na base do tronco duma oliveira. Quando o tronco principal duma oliveira velha não mais produz muitos frutos, brotos novos podem tornar-se troncos vigorosos em torno dela. De modo similar, os pais podem regozijar-se de ter filhos frutíferos servindo a Jeová ao seu lado. —

(Salmos 130:3)  3 Se vigiasses os erros, ó Jah, Ó Jeová, quem poderia ficar de pé?
Jeová não fica nos vigiando para ver todas as nossas falhas. A resposta subentendida é: ninguém. (Eclesiastes 7:20) Se nos achegarmos a Jeová de pleno coração, seus olhos estarão sobre nós, não para nos condenar, mas para observar nossos esforços e para responder às nossas orações por ajuda e perdão. O apóstolo Pedro escreveu: “Os olhos de Jeová estão sobre os justos e os seus ouvidos estão atentos às súplicas deles; mas o rosto de Jeová é contra os que fazem coisas más.” — 1 Pedro 3:12.

131:1-3  De que maneira Davi ‘acalmou e aquietou a sua alma, como uma criança recém-desmamada sobre a mãe’? Davi aprendeu a confortar e a acalmar sua alma da mesma forma que uma criança desmamada aprende a encontrar conforto e satisfação nos braços da mãe. Como? Por não ter um coração soberbo nem olhos altaneiros e por não ir atrás de coisas grandes demais para ele. Em vez de procurar destaque, Davi geralmente reconhecia suas limitações e demonstrava humildade. Somos sensatos por imitar sua atitude, em especial quando procuramos alcançar privilégios na congregação.

(Salmos 132:6)  6 Eis que o ouvimos em Efrata, Achamo-lo nos campos da floresta. . .
Nome primitivo de Belém, ou nome aplicado à região em volta dela. Os nomes Belém e Efrata são usados em conjunto em diversos textos. O relato sobre a morte de Raquel narra que ela foi enterrada “no caminho de Efrate [Efrata], isto é, Belém”.

(Salmos 133:3)  3 É como o orvalho do Hermom Que desce sobre as montanhas de Sião. Pois ali Jeová ordenou [que estivesse] a bênção, [Sim,] vida por tempo indefinido.
O pico nevado do monte Hermom contribui para a condensação dos vapores noturnos, produzindo assim um orvalho abundante. “Jamais vimos tão copioso orvalho”, observou o naturalista H. B. Tristram, do século 19, “tudo ficava ensopado dele, e as tendas davam pouca proteção”. (The Land of Israel [A Terra de Israel], Londres, 1866, pp. 608, 609) O refrescante orvalho do Hermom preserva a vegetação durante a longa estação do estio.

0 Comentaram (Comente também):

Postar um comentário

Dependendo do conteúdo, seu comentário poderá ser excluído.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...