Para enviar uma Mensagem click na foto depois do Login. Será excluído, dependendo do seu perfil.

As Novidades do Site Oficial

Por que acreditamos que a Bíblia é inspirada por Deus



O QUE o apóstolo Paulo queria dizer exatamente quando falou que a Bíblia é “inspirada por Deus”? (2 Timóteo 3:16) Escrevendo em grego, ele usou uma palavra cujo sentido literal é “soprado por Deus”. Com isso, Paulo estava dizendo que Deus, por meio de seu espírito santo, orientou os escritores da Bíblia a escrever apenas o que Ele queria que escrevessem.
Esses escritores da Bíblia “falaram da parte de Deus conforme eram movidos por espírito santo”, disse o apóstolo Pedro. (2 Pedro 1:21) Por isso, o apóstolo Paulo também podia descrever os livros da Bíblia como “os escritos sagrados, que te podem fazer sábio para a salvação, por intermédio da fé em conexão com Cristo Jesus”. — 2 Timóteo 3:15.
Um bom número de pessoas questiona com vigor a ideia de que Deus é o autor da Bíblia. Os críticos, muitas vezes demonstrando o que o arqueólogo Sir Charles Marston descreveu como “arrogante desconsideração pela narrativa da Bíblia”, têm feito fortes ataques à sua integridade. Alguns a descartam como mera “coleção antiga de mitos e contos de fada”.
Considere as evidências
Então, será que podemos confiar na Bíblia? É importante que você considere bem esse assunto. Por quê? Porque se a Bíblia realmente contém uma mensagem do próprio Deus, seria tolice — e até fatal — ignorá-la. O grau de influência que ela terá em suas ações e na formação de suas crenças será bem menor se você a encarar como mera palavra de homens e não como a Palavra de Deus. — 1 Tessalonicenses 2:13.
Como você pode chegar a uma conclusão? Por exemplo, como você determina se vai confiar ou não em alguém que acabou de conhecer? Uma coisa é certa: é muito difícil confiar plenamente em alguém de quem sabemos muito pouco. Só quando conhecemos bem a pessoa é que descobrimos com o tempo se ela é mesmo honesta e confiável. Você pode conhecer a Bíblia da mesma forma. Não aceite de imediato qualquer teoria especulativa ou até mesmo preconceituosa que enfraqueça sua confiança na Bíblia. Tome tempo para considerar as evidências que apoiam a afirmação da Bíblia de ser “inspirada por Deus”.
Ataques de “amigos”
Não se deixe influenciar pelo fato de que até mesmo alguns que se dizem “amigos” da Bíblia afirmam que ela não é autêntica nem confiável. Hoje, a maioria dos comentaristas bíblicos, apesar de se considerarem cristãos, “só falam das Escrituras como sendo um relato humano”, diz o The New Dictionary of Theology (Novo Dicionário de Teologia).
Muitos teólogos questionam a autoria dos livros da Bíblia. Por exemplo, alguns dizem que o profeta Isaías não escreveu o livro de Isaías. Dizem que esse livro da Bíblia foi escrito muito tempo depois dos dias do profeta. A obra Concise Bible Commentary (Comentário Conciso da Bíblia), de Lowther Clarke, argumenta que ele é “o produto de muitas mentes e de muitas gerações”. Mas afirmações como essas não levam em conta o fato de que Jesus Cristo e seus discípulos muitas vezes declararam que foi Isaías quem escreveu o livro que leva o seu nome. — Mateus 3:3; 15:7; Lucas 4:17; João 12:38-41; Romanos 9:27, 29.
Pior ainda, alguns críticos da Bíblia, como o comentarista J. R. Dummelow, dizem que as profecias do livro de Daniel “na verdade aconteceram antes e foram escritas depois pelo autor como se fossem predições antigas”. Mais uma vez, ao dizerem isso, eles desconsideram o testemunho do próprio Jesus Cristo. Jesus alertou contra o que ele chamou de “a coisa repugnante que causa desolação, conforme falado por intermédio de Daniel, o profeta”. (Mateus 24:15) Será que faz sentido um cristão acreditar que o próprio Jesus Cristo participou nessa mentira — que ele apoiou uma história disfarçada de profecia? É claro que não.
Faz alguma diferença?
Você talvez pergunte: “Mas faz realmente diferença quem escreveu os livros da Bíblia?” Sim, faz uma grande diferença. Que valor você daria a um documento que em princípio parece ser o testamento de um amigo se ficasse sabendo que na verdade não foi ele que o escreveu? Imagine que peritos dissessem a você que o documento é falso — que amigos bem-intencionados haviam colocado por escrito o que eles acreditavam ser os desejos de seu amigo. Isso não desvalorizaria o documento? Poderia você confiar realmente que ele contém os desejos de seu amigo?
O mesmo se dá com a Bíblia. Não é de admirar que tantas pessoas, incluindo muitas que se dizem cristãs, não hesitem em ignorar o que ela diz sobre assuntos como honestidade, imoralidade sexual e outros. Você já deve ter ouvido várias pessoas dizer de modo depreciativo coisas como “Ah!, mas isso está no Velho Testamento!” — como se ele tivesse pouco valor. E isso apesar de o apóstolo Paulo ter descrito o chamado Velho Testamento como “os escritos sagrados”, ‘inspirados por Deus’.
“Mas você não pode simplesmente desconsiderar as evidências apresentadas por especialistas e eruditos”, talvez diga. É claro que não! Somos muito gratos, por exemplo, pelo trabalho honesto de eruditos que têm nos ajudado a identificar o texto original da Bíblia. É verdade que pequenos erros aos poucos se introduziram no texto da Bíblia à medida que ele era copiado vez após vez ao longo dos séculos. Mas lembre-se do seguinte: Há uma grande diferença entre reconhecer a existência de pequenos erros nas cópias do texto bíblico e descartar a Bíblia inteira como invenção humana.
Não perca a nos “escritos sagrados”
Um pouco antes de dizer que a Bíblia é inspirada por Deus, Paulo explicou a Timóteo por que esse registro inspirado é tão importante. “Nos últimos dias”, disse ele, “os homens iníquos e os impostores passarão de mal a pior, desencaminhando e sendo desencaminhados”. (2 Timóteo 3:1, 13) Já nos dias de Paulo pessoas aparentemente ‘sábias e intelectuais’ usavam “argumentos persuasivos” para enganar outros e enfraquecer sua fé em Jesus Cristo. (1 Coríntios 1:18, 19; Colossenses 2:4, 8) Visando proteger Timóteo contra essa influência, o apóstolo Paulo o exortou a ‘continuar nas coisas que tinha aprendido desde a infância por meio dos escritos sagrados’ providos por Deus. — 2 Timóteo 3:14, 15.
Também é muito importante que você faça o mesmo nestes “últimos dias”. Não subestime o perigo de ser desencaminhado por argumentos, muitas vezes bem persuasivos, apresentados por pessoas inteligentes. Em vez disso, como faziam os cristãos do primeiro século, proteja-se por confiar plenamente no que você aprende nas páginas da Bíblia — sem dúvida a inspirada Palavra de Deus.
As Testemunhas de Jeová terão prazer em ajudar você a desenvolver fé na Bíblia. Elas podem mostrar, por exemplo, como os princípios da Bíblia têm se mostrado inteiramente confiáveis ao longo da história, como a Bíblia está em harmonia com a ciência no que diz respeito a assuntos científicos, como ela é totalmente coerente do começo ao fim, como suas profecias sempre se cumprem, e muito, muito mais. Se desejar, fique à vontade para escrever aos editores desta revista para obter mais informações — informações essas que têm ajudado milhões de pessoas sinceras a ver que a Bíblia realmente é a Palavra de Deus.
*** w10 1/3 pp. 4-7 A Bíblia realmente é a Palavra inspirada de Deus ***

1 Comentaram (Comente também):

  1. isso me ajudou mto,, pq eu tenho un n°3 essa semana e é exatemente esse assuntos,, Obrigado pela ajuda

    ResponderExcluir

Dependendo do conteúdo, seu comentário poderá ser excluído.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...